Mais um app de taxi recebe aporte. Foto: divulgação.

Os investimentos estão altos no segmento de apps para táxis, e desta vez foi a vez da Taxibeat receber um aporte. A empresa, que tem atuação em São Paulo e Rio de Janeiro, recebeu R$ 10 milhões, de um fundo de venture capital europeu não divulgado.

Segundo informa a startup em nota, o investimento permitirá à empresa suspender a cobrança dos taxistas pela corridas realizadas pelo app. Antes os condutores precisavam pagar uma taxa de R$ 2,00 por corrida realizada.

Com cerca de 250 mil downloads em iOS e Android e 15 mil taxistas cadastrados no país, a Taxibeat se orgulha de contar com cerca de 25% das frotas nas capitais paulista e carioca. Com a gratuidade, a companhia estima aumentar a adesão de motoristas em 30% até o fim do ano.

“O Brasil é o principal mercado da Taxibeat, atualmente, e esse investimento trará benefícios para todos os usuários, com grande impacto no mercado local”, afirma Nikos Drandakis, fundador da Taxibeat.

Para o primeiro semestre de 2014, a empresa também já planeja a sua expansão para outras capitais do país. O objetivo da Taxibeat é priorizar as cidades-sede da Copa do Mundo e cidades onde há deficiência no setor de transportes.

“Essa é apenas a primeira das muitas novidades que a Taxibeat Brasil vai apresentar nos próximos meses. Esse aporte marca uma nova fase da empresa, e vamos usá-lo da melhor maneira possível para elevar ainda mais a qualidade do serviço”, explica Sandro Barretto, gerente de marketing da Taxibeat Brasil.

Fundada na Grécia, a empresa também pretende ampliar o mercado global, em outros países da América Latina além do Brasil. Os outros países em que a empresa atua são França, Noruega, Romênia, Grécia, Brasil e México.

INVESTIMENTOS

Além da Taxibeat, outros apps de taxis com atuação nacional receberam aportes para expandir seus negócios no país, de olho no aumento da base de smartphones e a demanda prevista para 2014, com o turismo na Copa do Mundo.

O mais recente foi recebido pelo Easy Taxi, app que já registra 8 milhões de downloads e mais de 70 mil taxistas cadastrados, que em outubro levantou R$ 15 milhões do fundo Rocket Internet e da holding iMena.

De acordo com a companhia, o investimento servirá para a expansão da empresa brasileira nos países do Oriente Médio e Norte da África, com o plano de firmar a Easy Taxi como uma marca global.

Além da Easy Taxi e da Taxibeat, outras empresas estão na corrida, como a sergipana Taxiplon, assim como a porto-alegrense Ayza Tecnologia, que testa soluções na área, e outras, como TaxiJá, SaferTaxi e ScalaIT, com aplicativos do segmento.

Segundo dados do relatório Brazil Mobile Observatory, elaborado pela GSMA, o Brasil é o quarto maior mercado móvel do mundo, com mais de 260 milhões de dispositivos ativos.