Curitiba recebe a 11ª edição do Workshop Anual do MPS (WAMPS 2015). Foto: Paulo Nabas/Shutterstock.

Começa na próxima terça-feira, 1° de dezembro, em Curitiba, a 11ª edição do Workshop Anual do MPS (WAMPS 2015), promovido pela Softex.

Durante três dias, o encontro reunirá representantes da indústria, governo, academia, equipe técnica do modelo (ETM), fórum de credenciamento e controle (FCC) e países latino-americanos para uma análise de como métodos, técnicas e ferramentas de vanguarda podem ser empregadas na implementação das boas práticas sugeridas pelo Programa MPS.BR.

“O WAMPS é um evento consolidado e um fórum importantíssimo para que diferentes colaboradores e usuários compartilhem suas experiências e recebam informações atualizadas sobre temas relacionados à melhoria de processos de software e de serviços no Brasil e no mundo”, explica Nelson Franco, gerente da Área Qualidade da Softex.

Com 48 avaliações MPS, o Paraná lidera o ranking nacional, que atingiu em novembro 277 avaliações válidas publicadas em todo o país. O estado superou São Paulo (45) e Rio Grande do Sul (34) que ocupam a segunda e a terceira posições, respectivamente.

Além de uma série de palestras e painéis, diversas atividades estão programadas para o WAMPS 2015, cobrindo desde minicursos até sessões de artigos técnicos divididos entre trabalhos técnicos, relatos de experiência e ferramentas.

No primeiro dia, destaque para os painéis “Engenharia de Software: tendências e aplicações na indústria” com as participações dos especialistas Arndt von Staa (PUC-Rio), Guilherme Travassos (COPPE/UFRJ), José Carlos Maldonado (USP-São Carlos) e Julio Leite (PUC-Rio), e “Minha experiência competitiva após o MPS-BR” com as presenças de Gustavo Casarotto, da Metadados; Paula Chaves, da Axxiom; e Washington Souza, da Stefanini.

A programação do segundo dia do WAMPS 2015 é integrada por dois importantes temas: no painel “Produtividade, reuso e menos retrabalho”, apresentando a experiência de empresas como Stefanini e Datacoper, e a palestra “Novos modelos de negócios e o impacto para a melhoria da qualidade do produto software e dos processos de desenvolvimento”. 

Nela, Virgínia Duarte, gerente da Área Inteligência da Softex, proporá uma reflexão sobre as novas tecnologias e tendências de negócios e o seu impacto nas questões relacionadas com a qualidade de produto e de processo de desenvolvimento de software.

Encerrando a programação, Renato Braga, diretor do Tribunal de Contas da União (TCU), compartilhará seu conhecimento sobre a utilização de métodos ágeis nas contratações para desenvolvimento de software pela Administração Pública Federal (APF).

O MPS.BR é uma iniciativa brasileira coordenada pela Softex e que envolve universidades, grupos de pesquisa e empresas. Seu objetivo é promover a melhoria da qualidade e da produtividade de soluções e serviços de software.

Mais de uma década após seu lançamento pela Softex, o programa MPS.BR projeta encerrar 2015 com mais de 715 avaliações MPS em empresas privadas e governamentais no Brasil e no exterior. Desse total, mais de 70% são micro, pequenas e médias organizações (mPME). As grandes corporações são responsáveis pelos 30% restantes.