Bernardo Castro. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O MIDI Tecnológico, incubadora de empresas mantidas pelo Sebrae-SC e administrado pela Acate, está trabalhando em novo modelo de seleção, incubação e aceleração de empresas batizado de MIDI 2.0.

A meta é aproximar as incubadas das empresas associadas à Acate e a investidores, dentro do modelo das aceleradoras de negócios.

“A Acate tem empresas médias e grandes associadas. A ideia é promover um movimento para fortalecer a cadeia produtiva do setor”, explica o apoiador da iniciativa e sócio diretor da empresa graduada Arvus, Bernardo Castro.

Por meio do programa do Centro de Referência para Apoio a Novos Empreendimentos (CERNE), o MIDI Tecnológico está dando suporte técnico para outras três incubadoras de Santa Catarina: Incubadora Tecnológica de São José, em São José; Centro Regional de Inovação e Empreendedorismo (CRIE), de Tubarão; e Uniinova, da Itajaí.

O modelo tem como objetivo apoiar a profissionalização das incubadoras de empresas, em processos de gestão para melhorar os serviços e oportunidades oferecidos às incubadas.

Em quase 15 anos, o MIDI já contribuiu com a chegada ao mercado de 68 empresas graduadas e, atualmente, conta com 21 empresas incubadas, sendo 11 residentes e 10 virtuais.