Todo mundo adora sorvete. Foto: flickr.com/photos/sharynmorrow/

A Unisinos e a Hexus, empresa de laticínios sediada em Portão, assinaram um termo que prevê a instalação de uma planta piloto de sorvetes na universidade de São Leopoldo.

O acordo visa fomentar as atividades experimentais já desenvolvidas no contexto acadêmico do curso de Engenharia de Alimentos, por meio da atualização da infraestrutura da Usina Piloto de Leite e Derivados da universidade.

Na nova operação, que não teve o prazo de lançamento divulgado, toda a parte de manutenção dos equipamentos ficará a cargo da Hexus, assim como o fornecimento de insumos para a fabricação dos artigos alimentícios. 

Nas atividades previstas nos planos de ensino do curso, os alunos realizarão ensaios e testes de produtos da área de laticínios com os materiais fornecidos pela empresa.

Apesar de parecer exótico em um primeiro momento, o acordo com a Hexus é parte de um plano maior da Unisinos para fomentar o Instituto Tecnológico Nutrifor, focado em atrair empresas atuantes na chamada nutracêutica.

A área combina conhecimentos da nutrição e farmacêutica de forma a produzir alimentos com propriedades benéficas para a saúde, como a linha de iogurtes Essence da Piá, outra empresa que usa a infraestrutura do Nutrifor.

Outra área são as commodities tecnológicas, substâncias utilizadas na fabricação de alimentos, como proteínas, gorduras e estabilizantes. O Brasil é um exportador de sustâncias em bruto, mas ainda importa esse tipo de produto.

No médio prazo, a expectativa é atrair centros de P&D na área de nutracêutica, agregando uma nova área de conhecimento ao Tecnosinos, parque tecnológico da instituição.

No final do ano passado, a universidade assinou um termo de cooperação com a Camera, um dos maiores grupos do agronegócio do Sul do Brasil, com faturamento na casa dos R$ 3 bilhões. A expectativa é que a empresa seja a âncora dessa nova área.