Colégio Marista Rosário, em Porto Alegre, faz parte da rede. Foto: divulgação.

A Rede Marista, divisão da ordem dos irmãos Maristas que tem presença no Rio Grande do Sul e Distrito Federal, com cerca de 60 mil alunos, assim como 10 mil funcionários e professores, implantou uma rede wi-fi indoor com tecnologias Cisco Meraki.

O projeto, realizado pela TechChannel, envolveu a aquisição de 144 access points modelo MR18, com velocidade de 600Mbps e gerenciamento 100% em nuvem.

A implamentação envolveu o uso de tecnologias da Meraki, empresa de produtos de rede baseadas em padrão aberto comprada pela Cisco em 2012.

Atualmente, a iniciativa está em pleno funcionamento em dez dos 18 colégios da rede, e deve ser concluída até o segundo semestre de 2015. O valor investido na implementação não foi divulgado.

Segundo destaca o coordenador de TI dos Colégios e Unidades Sociais da Rede Marista, José Marçal de Araújo Junior, na primeira fase foram priorizadas as áreas internas de maior circulação dos colégios e as salas de aula.

Nas próximas etapas, o objetivo será alcançar praticamente 100% de cobertura das áreas das escolas, envolvendo pátios, ginásios e demais instalações, com o plano de prestar novos serviços a professores, funcionários e estudantes.

"Estamos, por exemplo, desenvolvendo um novo framework educacional para os professores, que poderão acessá-lo via dispositivos móveis. Prevemos estender o uso desta rede sem fio ao máximo, adquirindo novas aplicações constantemente para melhorar a experiência de nosso público interno e externo”, destaca Marçal. 

Uma das características destacadas pela rede de ensino ao falar do projeto é o grau de gerenciamento da solução adotada, que é baseada no sistema Cloud-Managed Networking. Com o módulo é possível gerir de maneira integrada e automática tarefas de provisionamento, instalação, escalabilidade, atualizações, monitoramento, e disponibilidade.

“Temos acesso a tabelas com número de usuários ativos na rede naquele momento, ou quanta banda está sendo usada em cada colégio, entre outros dados. Temos segmentação das redes: uma para os funcionários, outra para os estudantes e outra para os visitantes dos colégios. Com isso conseguimos uma gestão segmentada e clara, que evita problemas de privacidade e de armazenamento de log”, explica Marçal.

De acordo com Leandro Lopes Cabreira, diretor da TechChannel, os equipamentos podem usar políticas de acesso granulares e específicas, bloqueando ou limitndo a banda por tipo de usuário, tipo de dispositivo utilizado ou até mesmo conforme o tipo de aplicação acessada.

“Por exemplo, enquanto os estudantes no Laboratório de Tecnologias Educacionais têm banda garantida para assistir a um vídeo no YouTube, os professores podem inserir as notas no Portal do Aluno e a equipe do financeiro tem prioridade no uso dos sistemas corporativos", ressalta Cabreira.

Para Marçal, o projeto foi pensado com um enfoque de Next Generation Wireless, no qual a rede sem fio tem de estar preparada para se tornar a rede principal, podendo em uma linha de tempo até mesmo substituir a rede cabeada.

"Temos uma rede Wi-Fi pronta para atender a nossas necessidades de hoje e preparada, em termos de compatibilidades, padrões e capacidades, também para o amanhã", finaliza o coordenador.

No Brasil, os Irmãos Maristas estão divididos em três unidades administrativas, que são chamadas de províncias, e um distrito: Província Marista do Brasil Centro-Norte, Província Marista do Brasil Centro-Sul (Grupo Marista) e Província Marista do Rio Grande do Sul (Rede Marista).