Dr. Algemir Brunetto, presidente do ICI-RS, e Raymundo Peixoto, presidente da Dell Brasil.Foto: Divulgação Dell.

A Dell iniciou nesta terça-feira, 28, uma parceria com o Instituto do Câncer Infantil-RS visando a diminuir o tempo de diagnóstico para casos de câncer infantil no interior e a qualidade do tratamento em Porto Alegre.

A multinacional doou computadores, servidores, storages, notebooks, tablets e horas de consultoria de funcionários do centro de desenvolvimento localizado no Tecnopuc para criar um sistema através do qual os responsáveis pelo atendimento no interior do estado poderão estar em contato com os especialistas na capital.

Serão treinados 180 profissionais na região metropolitana na primeira fase do programa, que tem por meta final 70% dos novos casos de câncer infantil no estado sejam tratados com apoio do Instituto do Câncer Infantil-RS, um centro de referência em nível latino americano no qual o índice de cura é de 75%.

O que acontece hoje é que os casos de câncer nas crianças de fora da capital são detectados mais tarde, em alguns casos em até seis meses, quando a meta do SUS e a média de Porto Alegre fica entre 30 e 60 dias.

Uma vez detectada a doença, muitas vezes as crianças no Interior são tratadas junto com adultos, o que não é a melhor abordagem, explica Ana Lúcia Abujamra, chefe de Pesquisa e Desenvolvimento do Instituto do Câncer Infantil-RS.

“As crianças já estão em fase de crescimento, motivo pelo qual nelas o câncer é mais perigoso”, detalha Ana Lúcia, destacando que parceria com a Dell permitirá a criação de fluxogramas de tratamento e padrões de coletas de dados que permitirão um melhor atendimento aos jovens pacientes.

Em 2011, o Instituto do Câncer Infantil-RS fez 647 internações e 3,7 mil consultas. Assim como acontece no resto do atendimento hospitalar em Porto Alegre, boa parte dos pacientes – dois terços, em média – vem de fora da capital.

Uma situação naturalmente crítica é mais grave para pais de poucos recursos no interior do estado, para as quais tratar um filho na capital significa muitas vezes que um dos pais perde o emprego, agravando ainda mais os problemas das famílias.

“É um orgulho para nós fazer esse trabalho no Rio Grande do Sul, onde nasceu a operação da Dell no Brasil em 1999”, afirma Raymundo Peixoto, presidente da empresa no Brasil, que esteve em Porto Alegre para o lançamento do convênio.

Também ajuda o fato do Instituto do Câncer Infantil-RS estar localizado no Hospital de Clínicas, uma das referências no uso de tecnologia no meio hospitalar público, com projetos como o Prontuário Eletrônico do Paciente Móvel, WiFi gratuito para pacientes e visitantes e desenvolvimento de um ERP que se tornou modelo e foi liberado para uso por todos os mais de 46 hospitais universitários do país.

A Dell tradicionalmente apoiou projetos de responsabilidade social envolvendo doação de equipamentos para centros de inclusão digital.

A orientação do projeto do Instituto do Câncer Infantil-RS, envolvendo hardware, software e consultoria replica a nova abordagem da multinacional no mercado, visando tornar-se um provedor de soluções end-to-end.