RH

HP muda dress-code e elimina camisetas

28/07/2015 11:00

Profissionais que lidam com a diretoria receberam um memorando pedindo que utilizem roupas do tipo “business casual”.

Camistas agora ficam no armário. Foto: flickr.com/adactio.

Tamanho da fonte: -A+A

A HP Enterprise Services resolveu aplicar maior rigidez nas regras relativas às roupas dos colaboradores. Algumas equipes de pesquisa e desenvolvimento da empresa receberam um memorando pedindo que sigam as regras e utilizem roupas do tipo “business casual”.

Com isso, parte do time terá que abandonar a vestimenta mais utilizada: camiseta e bermuda.

"Se você não estiver vestido como os modelos dos cartazes que a HP exibe em suas unidades, sua aparência estará minando a produtividade dos trabalhadores em torno de você", dizia o comunicado, segundo uma fonte do The Register.

A HP Brasil, no entanto, afirma que empresa não conta com um padrão global de dress-code. Segundo a companhia, o memorando citado não foi enviado para equipes de P&D, conforme afirma o Register, mas para alguns profissionais específicos que lidam diretamente com a alta diretoria da empresa.

O Register diz que o memorando foi enviado porque os executivos da empresa acreditam clientes que visitam os escritórios da HP não vêem com bons olhos os looks mais casuais.

O site afirma ainda que o lembrete não foi bem aceito de modo geral, especialmente por equipes que não lidam diretamente com clientes. Os profissionais já estavam acostumados com as bermudas durante o atual período de verão do hemisfério norte.

Para a empresa, os homens devem evitar camisetas sem gola, jeans desbotados ou rasgados, bermudas, bonés, roupas esportivas, sandálias ou outros calçados abertos. Mulheres são aconselhadas a não usar saias curtas, jeans desbotados ou rasgados, vestidos decotados, sandálias, saltos muito altos e muitas jóias.

A divisão Enterprise Services da HP emprega mais de 100 mil pessoas em todo o mundo, espalhados por Estados Unidos, Reino Unido, Austrália, Índia e Alemanha.

Em outubro do ano passado, a HP anunciou a dividisão de sua operação a partir de sua unidades de impressoras e computação pessoal e da parte voltada à software e hardware para o segmento corporativo.

O movimento criou a Hewlett-Packard Enterprise, voltada aos clientes corporativos, e HP Inc., para PCs e impressoras.

No Brasil, as grande empresas de tecnologia não costumam se diferenciar dos outros segmentos em relação ao dress code, mantendo as vestimentas tradicionais do mundos dos negócios.

Mesmo assim, muitas companhias iniciaram movimentos mais casuais, especialmente no verão.

Em fevereiro do ano passado, a Totvs libertou o uso de bermudas  de sarja ou jeans para os seus funcionários. Também entraram no pacote camisetas polo, leggings, rasteirinhas, sneakers e tênis “neutros”, como sapatênis e All Stars. Até então, trajes mais informais eram liberados apenas na sexta-feira.

Alguns meses depois, a NeoGrid liberou uso de roupas casuais nas unidades da companhia em Joinville, Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Campinas e Belo Horizonte. A iniciativa foi uma continuação do projeto realizado durante o verão, em que foi estabelecido o “Casual NeoGrid”, para atender aos funcionários que estavam sofrendo com o intenso calor nos meses de janeiro e fevereiro.

Veja também

RH
Graiche: gestão de pessoas com Senior

O grupo tem 300 colaboradores diretos e 4,5 mil funcionários em condomínios.

PIONEIRA
Staples: Duolingo para ensino de idiomas

A Staples é a primeira empresa a implementar a ferramenta para capacitar funcionários.

MUDANÇAS
Matsuo sai da RBS

Deli Matsuo foi uma contratação de peso no início da gestão de Melzer no grupo de comunicação gaúcho, em 2011.

CARREIRA
Mercado Eletrônico tem novo diretor de RH

Carlos Gatti acumula atuações em empresas como Tyco, SCUA, e Alog Data Centers (Equinix)

IDIOMAS
Stefanini: Rosetta Stone para funcionários

Empresa ampliou contrato para oferecer treinamento em diferentes línguas.