Tesoura passou na Spring. Foto: flickr.com/photos/batega/

A Spring Mobile Solutions, empresa especializada em soluções móveis corporativas, cortou 30% do seu quadro de funcionários, totalizando 80 pessoas.

Segundo revela o Mobile Time, os cortes atingiram principalmente aquelas de serviços e de administração em escritórios no Brasil, na Colômbia e em outros países.

O site ouviu uma fonte não identificada da companhia que justificiou as demissões como uma “readequação” em vista do fato de que a relação entre faturamento e quantidade de funcionários estava desproporcional quando comparada com os concorrentes diretos da Spring. 

A fonte da Mobile Time garantiu que a os cortesnão significam que a empresa esteja passando por um momento financeiro delicado. 

Segundo citado pela fonte, a Spring está crescendo, tendo conquistado no primeiro semestre de 2015 mais clientes novos que em todo o ano passado, quando faturou US$ 78 milhões.

O resultado, porém, representa uma pequena queda sobre o registrado em 2013, quando a empresa faturou US$ 80 milhões e fica bem abaixo dos US$ 110 milhões projetados para o período.

O corte pode ter a ver também com o fato de quem março a Spring vendeu a sua área de Serviço de Valor Agregado (VAS) para a Zenvia.

A área de VAS da Spring possui aproximadamente 400 clientes nos setores financeiro, de varejo, saúde e consumo, oferecendo soluções de mensageria, mobile marketing e tarifação de serviços e bens virtuais.  

Fundada em 2011 em São Paulo, a Spring foi uma das pioneiras em adaptar sistemas de gestão para o então emergente mercado de mobilidade. A empresa levou sua sede para os Estados Unidos em 2013.

Hoje, tem escritórios em toda a América Latina, Europa e Ásia, e mais de 450 clientes corporativos no mundo todo, como Unilever, L’Oreal e Reckitt-Benckiser.

Ainda neste mês, a empresa foi a  única empresa brasileira entre as 15 listadas no Guia de Mercado para a Execução de Varejo e Monitoramento das Soluções para a Indústria de Bens de Consumo do Gartner.