Cantora Marília Mendonça foi a recordista, com 3,31 milhões de espectadores simultâneos. Foto: divulgação.

A plataforma Google Trends, que monitora as palavras-chave mais buscadas na internet, revelou que as buscas por lives estão 67% menores em comparação com o mês de abril, época em que as transmissões ao vivo tiveram seus picos de audiência.

Segundo a revista Veja, as buscas no Google pela palavra “lives” tiveram seu auge nos dias 19 e 25 de abril, além de 2 de maio. As três datas caíram em finais de semana.

Os dias não coincidem com as maiores lives do YouTube, de Marília Mendonça, com 3,31 milhões de espectadores simultâneos em 8 de abril, e a de Jorge & Mateus, com 3,24 milhões, em 4 de abril.

Eles podem demonstrar que, logo após os recordes de audiência, o interesse do público pelos shows ao vivo explodiu, assim como a quantidade de transmissões, diluindo a audiência em diversos canais.

A partir de maio, houve uma queda de 20% nas buscas pela palavra-chave. Em 12 de junho, Dia dos Namorados, registrou-se um leve aumento nas buscas e, daí em diante, a queda só se acentuou.

Ainda de acordo com a publicação, a falta de interesse do público se repetiu também na oferta de atrações. No auge, os artistas lotavam o horário nobre com suas apresentações e isso tem ficado cada vez mais raro.

Desde o recorde de Marília Mendonça, nenhum outro artista conseguiu chegar perto da sua audiência. A exceção foi o futebol, que na final da Taça Rio, em 8 de julho, atraiu uma audiência de 3,5 milhões de espectadores simultâneos no canal do FluTV, já que a partida não foi transmitida na TV aberta.