Projeto prevê 177 projetos para desatar os nós logísticos da região sul. Foto: flickr.com/photos/jeffersonbernardes

Tamanho da fonte: -A+A

Um levantamento encomendado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelas federações das indústrias de Santa Catarina, do Paraná e do Rio Grande do Sul (Fiesc, Fiep e Fiergs) constatou que são necessários R$ 70 bilhões para resolver os problemas de infraestrutura e transporte da região sul.

Segundo informa a Fiesc, a região Sul, responsável por 17% do PIB do país, possui gargalos em infraestrutura que podem, dentro de alguns anos, travar o escoamento da produção para o mercado interno e para exportação.

Para destravar os nós logísticos e aumentar a competitividade dos três estados, o projeto Sul Competitivo prevê a aprovação de 177 projetos, entre elas a integração internacional com países limítrofes.

O projeto foi apresentado pena CNI nesta terça-feira, 28, com o objetivo de unir e fortalecer a indústria dos três Estados em busca de uma consistente base técnica para definir quais obras devem ser priorizadas na região.

"Daqui para frente buscaremos o engajamento dos parlamentares, governos estaduais, agentes financiadores e de toda a sociedade. A melhoria da infraestrutura é crucial para a competitividade da indústria e passa pela ação conjunta dos setores público e privado", afirmou o presidente da Fiesc, Glauco José Côrte.

Para acelerar a recuperação da infraestrutura de logística, no entanto, a proposta é que 51 destes 177 projetos sejam priorizados por gerarem maior competitividade para a região.

A sugestão é que seja criada uma força tarefa entre governos, iniciativa privada e terceiro setor para garantir que esses projetos, previstos em oito eixos prioritários, sejam viabilizados no curto e médio prazo. Juntos, demandariam R$ 15,2 bilhões em investimentos.

A estimativa é que as perdas logísticas nos 177 projetos equivalem a R$ 4,3 bilhões por ano.

ACIMA DA CAPACIDADE

Segundo a Fiesc, na região Sul, a quantidade transportada em, pelo menos, 15 rodovias do estado excede em mais de 100% a capacidade das pistas.

Na BR 116, que liga Curitiba a São Paulo, o excedente passa de 300% e, se nada for feito nos próximos anos, em 2020, o volume que será transportado vai ultrapassar em quase 500% o limite previsto.

O custo logístico de transportes da região Sul, que em 2010 foi de R$ 30,6 bilhões, pode chegar a R$ 47,8 bilhões em 2020.

SUL COMPETITIVO

O projeto Sul Competitivo faz parte de uma série de estudos elaborados pela CNI e as federações dos estados para identificar os gargalos em cada uma das cinco regiões brasileiras.

O projeto Norte Competitivo foi o primeiro a ser divulgado e agora a região sul passa para a etapa de execução.

Nos próximos meses o foco serão as outras regiões - Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste.