Thorsten Heins, CEO da Research in Motion. Foto: flickr.com/photos/blackberryimages

A Research In Motion (RIM), fabricante do Blackberry, anunciou para o primeiro trimestre fiscal de 2013, encerrado em agosto de 2012, um prejuízo de US$ 518 milhões.

A receita somou US$ 2,8 bilhões no período, uma queda de 43% comparada à receita no mesmo período do ano anterior, quando a empresa canadense faturou US$ 4,9 bilhões, conforme destaca matéria da Computerworld.

Segundo a companhia, 59% da receita no primeiro trimestre veio de hardware, 3,6% de serviços e 5% de software e outros.

No período, a RIM entregou ao mercado 7,8 milhões de smartphones BlackBerry e cerca de 260 mil tablets BlackBerry PlayBook.

Conforme o presidente e CEO da RIM, Thorston Heins, os resultados refletem os desafios do mercado que descritos por ele desde a sua nomeação como CEO, no final de janeiro.

"Vamos continuar a trabalhar de forma agressiva com todas as áreas da organização e com o Conselho para implementar mudanças significativas”, afirmou Heins.

REDUÇÃO DE CUSTOS

Segundo Heins, a prioridade da companhia para reverter o quadro negativo é o sucesso do lançamento do BlackBerry 10, que deverá acontecer nos primeiros meses de 2013.

Em matéria do jornal The New York Times, o lançamento do novo sistema será uma cartada decisiva para a empresa, que perdeu sua dominância no mercado empresarial para os smartphones da Apple e com sistema Android.

“Estamos trabalhando agressivamente com nossos consultores para efetuar uma revisão estratégica e estamos avaliando maneiras de aproveitar melhor nossos recursos”, ressaltou.

No relatório com os resultados financeiros, a RIM destacou a implementação de um programa de redução de custos operacionais, em ação desde março, que deverá ajudar a empresa a economizar US$ 1 bilhão até o final do ano fiscal 2013.

Segundo informações o New York Times, como parte do programa de redução de custos da empresa, está prevista a eliminação de 5 mil postos de trabalho.