Ilson Rezende.

A DB1, fábrica de software sediada em Maringá, no Paraná, acaba de se tornar uma companhia S.A.

A nova organização jurídica faz parte dos planos de crescimento da empresa, que almeja chegar a 2030 como uma das maiores do setor de TI no Brasil.

“Nascemos como fábrica de software e hoje atendemos 20 das 500 maiores empresas do país. Continuaremos a crescer forte nesse foco de serviços e percebemos que, para conquistar nossa meta até 2030, teremos que investir em produtos e gerar receita recorrente”, afirma Ilson Rezende, CEO da DB1.

Nos últimos anos, a DB1 lançou dois novos produtos: Hectus, um software para gestão pecuária de alta precisão e, há pouco mais de 90 dias lançou o AnyMarket, um site que permite a entrada de produtos em marketplaces como Americanas.com, Submarino, Casas Bahia e Walmart, Mercado Livre e outros.

A DB1 fechou o ano passado com um faturamento de R$ 13,9 milhões, uma alta de 49% frente aos resultados do ano anterior. Para 2015, o ritmo é um pouco menor: a meta é R$ 16 milhões, o que representaria uma alta de 15%.

A empresa tem CMMI nível 3 e está atualmente em processo para obter o nível 5, grau máximo tido por pouquíssimas empresas no país. A lista de clientes inclui organizações como Cooperativa Agrária, Aldo, Cocamar e Banco BMG.

Além da sede, em Maringá, a DB1 tem unidades em Curitiba, São Paulo e Cuiabá. A empresa trabalha com tecnologias Microsoft, Oracle e Progress.