A IBM Brasil e o Instituto Cidade Democrática lançaram o aplicativo Água Viva. Foto: focal point/Shutterstock.

A IBM Brasil e o Instituto Cidade Democrática lançaram o aplicativo Água Viva, uma ferramenta colaborativa para registros de incidentes relacionados à água, como localização de fontes, vazamento, falta, entre outros.

O intuito do Água Viva é utilizar a inteligência coletiva para produzir propostas por meio da interação. As informações coletadas pelo app serão analisadas e levadas ao poder público pelo Instituto Cidade Democrática.

O app é gratuito e irá, inicialmente, registrar as situações no estado de São Paulo. As categorias que fazem parte do aplicativo Água Viva são “Faltou Água”, “Vazamento de Água”, “Realidade dos Poços”, “Fontes de Água” e “Ações para Economizar”. 

Dentro de cada uma, há subcategorias para especificar dados como período do dia, frequência, características e tipo de local. Após selecionar a opção, o usuário pode adicionar uma foto para visualização, comprovando os dados incluídos no aplicativo.

 Dependendo do tópico, as informações podem ser trocadas por texto, como é o caso das dicas para economizar água. 

Desenvolvido pela IBM, o aplicativo utiliza tecnologia chamada Mobile Aplication Fabric (MAF), plataforma de desenvolvimento de aplicações de georeferenciamento criada pelo Laboratório de Pesquisa da IBM Brasil e baseada no IBM Worklight Foundation.

A plataforma permite a criação de aplicações móveis para crowdsourcing, possibilitando aos usuários identificar eventos contendo informações associadas a sua localização coletadas automaticamente. Ao utilizar o aplicativo o usuário pode colaborar na apuração do que está acontecendo com a água nas regiões da cidade. 

Na segunda fase do projeto, a IBM vai usar tecnologias analíticas para gerar insights de dados coletados pelo aplicativo. Eles serão relatados às autoridades, a fim de ajudá-las a tomar as melhores decisões sobre os problemas identificados.