Startups tem dificuldades para sobreviver. Foto: reprodução.

Existem 10 mil startups em atividade no Brasil atualmente, volume que pode crescer 100% até o final deste ano, segundo a Associação Brasileira de Startups (ABS). No entanto, a realidade é mais dura: cerca de 60% fecha as portas nos primeiros seis meses de vida.

Ao contrário do que se pensa, recursos financeiros restritos não encabeçam a lista de entraves responsáveis pelo fracasso de muitos empreendimentos.

Os fatores que criam este cenário são complexos e acabam dividindo as partes envolvidas em fomentar o movimento de startups no Brasil: empreendedores, investidores e o governo.

Do lado das startups, um dos argumentos é o da falta de capacitação alinhada à realidade do mercado de TI nacional. Eles alegam que a base educacional oferecida pelo mundo acadêmico é arcaica.

"É claro que a maioria das pessoas que estão à frente das startups não tem a mínima noção de como gerir um negócio. Mas a culpa é das universidades, que ainda não entenderam que o mundo é algo além das empresas S/A e LTDA", contou Elias Mazzocco, co-fundador da Domotic Center, startup de Santa Catarina.

"Falo isso por experiência própria. Muita coisa sobre gestão a gente aprende mesmo é na convivência com profissionais da iniciativa privada e aos vídeos e pesquisas feitas na internet", completa Mazzocco.

Para Fernanda Secco, gerente de comunidade da Yelp, a falta de planejamento, que tem origem na capacitação considerada inadequada, é outro fator que trava o desenvolvimento das empresas novatas.

"Por mais que você busque informações para melhorar a gestão do seu negócio, são poucas as alternativas que, de fato, são úteis na prática", disse Secco. "Não adianta falar sobre canvas, prospecção de clientes, se a teoria não é desenvolvida para empresas do porte das startups", agrega.

Vicente Hubert, consultor do núcleo de empreendedorismo da empresa Produtive, endossa os pontos destacados pelas startups.

"Os empreendedores, muitos deles ainda jovens, não conhecem a fundo o mercado que vão passar a atuar. Esse é o primeiro indício de que o negócio vá fracassar no curtíssimo prazo", disse o consultor, para quem o governo precisa "estabelecer uma comunicação" e não apenas criar "alguns programas de fomento destinado às startups".

Renato Januzzi Cecchetini, professor de Marketing do Senac Campinas, também destaca a falta de conhecimento do mercado como um dos erros mais comuns cometidos pelas startups. E vai além: muitas falham por desconhecerem o perfil de seus clientes e saltam várias etapas durante o processo de amadurecimento da ideia de produto.

"A parcela que consegue um certo sucesso depois de seis meses, por exemplo, foi aquela cujos líderes se aproximaram de incubadoras formadas por profissionais com grande experiência de mercado, mas que também já fizeram algum tipo de investimento em negócios de alto risco, como é o caso das startups", analisa Cecchetini.

Segundo dados da pesquisa Panorama das Startups Brasileiras, feita pela empresa LUZ Geração Empreendedora, 73% das startups em atividade no país não passaram por incubadoras ou aceleradoras.

GRANA
Apoio financeiro insulficiente também é apontado pelas startups como um entrave ao crescimento. Gustavo Jasper, desenvolvedor da empresa de e-commerce Vida Fácil, as ações de fomento oferecem um volume alto de dinheiro, mas insuficiente e de difícil acesso a maioria das empresas.

"Ajuda do governo existe, mas a burocracia acaba inviabilizando o acesso ao dinheiro. Isso nos faz recorrer à busca por parceiros para mitigar os riscos e suprir necessidades que temos no backoffice", disse.

Em dezembro de 2013, o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento (BNDES), Luciano Coutinho, afirmou que o problema da startups não é dinheiro, mas como as verbas são gerenciadas pelas empresas. Em 2013, a instituição investiu R$ 700 milhões em fundos de capital semente.

"O problema das startups não é falta de dinheiro. O investimento só precisa ser bem alocado. Há muito potencial, mas a dificuldade está na comunicação e ligação entre os empreendedores", disse Coutinho.