Claudio Elsas.

A Infosys acaba de lançar o Infosys Fiscal Engine (IFE), uma solução complementar ao  SAP Tax Declaration Framework (TDF).

Lançado em março de 2014, o TDF é baseado na plataforma de computação em memória SAP Hana e reúne adaptações e apoio e infraestrutura do SAP Co-Innovation Lab (COIL), em São Paulo. 

O objetivo da ferramenta é manter em um repositório único com informações organizadas, independente da origem dos sistemas trazendo simplicidade na arquitetura. 

Parceiros da multinacional podem então criar aplicações específicas “plugadas” no TDF, para solucionar problemas de nicho como apurações fiscais, geração de obrigações fiscais não federais, validações fiscais.

“Muitas companhias não têm a visibilidade de seus processos fiscais no Brasil, o que pode levá-las a pagamentos excessivos de impostos ou inferiores ao valor correto”, afirma o presidente da Infosys no Brasil, Claudio Elsas. 

Até agora, quatro empresas já adquiriram o Infosys Fiscal Engine, mas a Infosys não abre os nomes.

A Infosys, está em processo de certificar a solução, o que até agora foi feito apenas pela All Tax, uma joint venture entre as empresas Lex Consult e Agile Solutions, ambas parcerias da multinacional no Brasil, que em maio de 2013 recebeu um aporte de capital da própria SAP.

O número pequeno tem a ver com a complexidade do negócio (todas essas empresas já tem especialização em soluções fiscais) e base ainda relativamente pequena de clientes potenciais.

O S/4 Hana, última versão do sistema de gestão da SAP, tem 100 clientes em alguma fase de implantação no Brasil no seu primeiro ano de vendas, um terço do volume total da América Latina. Em nível mundial, os clientes já chegam a 2,7 mil.

É um volume respeitável, se termos em mente que a base de clientes da SAP no país totaliza 3,7 mil clientes. Destas, ao redor de 70% são pequenas e médias, deixando o grupo das maiores com em torno de 1,1 mil organizações.