Paulo Ricardo Almeida. Foto: André Kopsch/divulgação.

Versatilidade é a palavra de ordem para a EiTi, empresa joinvilense que quer se consolidar no mercado da região Sul e crescer 20% em 2014, chegando a um faturamento de R$ 9 milhões.

Embora a marca EiTi tenha sido criada há pouco tempo, em 2012, a empresa está no mercado desde 2001, quando ainda era parte da área de TI da finada Datasul, empresa adquirida pela Totvs em 2008.

"No início províamos serviços para a Datasul, atendendo a clientes como Amanco e atuando no país. Após a compra, nos tornamos uma representação da Totvs e voltamos nosso foco prioritário para o mercado catarinense", explica Paulo Ricardo Almeida, CEO da EiTi.

Embora a expertise da companhia seja com o ERP Totvs, o plano de mudar o nome da empresa veio com a necessidade de expandir o leque de ofertas da companhia. Com esta necessidade, a companhia reformulou sua marca e sua proposta.

"Mais do que oferecer ERP e softwares de uma companhia, passamos a focar em serviços de planejamento e implantação de infraestrutura de TI, oferecendo soluções de ponta a ponta, de acordo com a necessidade dos clientes", explica Almeida.

Sediada em Joinville, a companhia conta com unidades em Florianópolis, Blumenau, Chapecó e Criciúma. No entanto, conforme destaca o diretor, a EiTi conta com times em Passo Fundo, onde atende a clientes como Comil e Coopermil. No total, a companhia conta com cerca de sessenta colaboradores.

De 2012, quando investiu no novo posicionamento, até 2013, a empresa registrou um crescimento de 103%, subindo seu faturamento de R$ 3,5 milhões para R$ 7,5 milhões.

Para 2014, além de manter a presença no mercado catarinense onde tem clientes como Midea, Parati e Urbano Agroindustrial, o objetivo é se fortalecer junto a clientes gaúchos e entrar no mercado paulista. Para isso, embora não abra valores, a empresa quadriplicou a parte de vendas e aumentou em 50% a sua equipe de técnicos.

"Vemos um grande potencial no interior gaúcho, principalmente no meio-oeste. Estamos focando em uma demanda pouco atendida, que é de desenhar projetos de TI de acordo com as necessidades das empresas", diz Almeida.

Embora tenha seu histórico e expertise com a Totvs, a empresa mantém uma postura agnóstica, trabalhando com diferentes fornecedores de software e hardware, como IBM, SAP, Cisco, Palo Alto, Microsoft, entre outros.

"Se o cliente quiser determinada solução, vamos fazer o projeto de acordo com o pedido. Caso a demanda seja o melhor desempenho dentro de um determinado orçamento, teremos outra oferta. Temos a liberdade para trabalhar dentro de diferentes configurações", frisa o CEO.

Além dos serviços de projeto de infraestrutura, o plano de se firmar como uma fornecedora de soluções de TI de ponta a ponta é algo que a empresa pretende fortalecer nos próximos anos.

"Temos a parte de implantação como algo opcional, uma continuação do serviço principal que oferecemos. No entanto, caso o cliente queira fazer o projeto inteiramente com a nossa companhia, nós temos esta capacidade", finaliza Almeida.