Parar o vírus é um dever de todos. Foto: Pexels.

A pandemia do Covid-19 e a paralisação dos campeonatos estaduais e regionais, levou atletas e clubes esportivos de diversas modalidades a se mobilizarem para ajudar no combate ao avanço da doença.

Ao todo até agora, foram doados pelo menos R$ 170 milhões para hospitais, Organização Mundial da Saúde (OMS) e funcionários que estão sem trabalhar por causa da paralisação das competições. Espera-se que a quantia aumente nos próximos dias, com mais esportistas engajados na luta contra o vírus.

Alguns dos principais atletas brasileiros, sem poder jogar ou treinar, têm utilizado sua imagem e dinheiro para ajudar na causa do combate contra o coronavírus e alertar sobre os riscos da doença.

No Brasil, vários clubes disponibilizaram suas dependências e estádios, entre eles estão: Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Santos, Botafogo, Athletico-PR, Cruzeiro, Bahia, Ceará, Fortaleza, Náutico, Santa Cruz, Goiás, ABC, CRB, Juventude, Criciúma, Remo, Pacaembu e Mané Garrincha.

O grupo de amigos famosos formado por Luciano Huck, Neymar, Thiaguinho, Rafael Zulu, Gabriel Medina e o jogador de vôlei Bruninho, também resolveram ajudar a causa, se unindo em em prol da pandemia do coronavírus e anunciaram doações para ajudar.Eles estão doando recursos próprios, e mobilizando amigos e familiares para ajudar na causa e incentivando a doação de todos seus fãs.

Renê, lateral-esquerdo do Flamengo, fez uma doação para o Hospital Regional Justino Luz (HRJL), para ajudar Picos, sua cidade natal, no Piauí. O dinheiro é para ajudar o hospital a comprar aparelhos respiradores e poder tratar de possíveis casos de Covid-19 na região. Renê também compartilhou em suas redes sociais uma mensagem pedindo para que outras pessoas contribuam.

O Mineirão e a Dahw Brasil doaram R$ 240 mil ao Hospital da Baleia, em Belo Horizonte, destinados à compra de equipamentos de proteção individual para os profissionais da saúde, que estão na linha de frente dessa batalha.