Anderson Frezza (CEF), Odisnei Galarraga (Software Process) e Luis Henrique Senna (CEF).

A área de sistemas para loterias da Caixa Econômica Federal acaba de receber o nível F do modelo de qualidade de software MPS.BR, com consultoria da gaúcha SoftwareProcess.

A rede de lotéricas ligadas ao banco estatal passou dos 11 mil em 2010. Além das loterias propriamente ditas, cada unidade permite saques de correntistas do Banco do Brasil e da CEF, pagamento de benefícios sociais e pagamento de contas, entre outros serviços.

“Órgãos públicos tem cada vez mais demonstrado interesse em certificações de qualidade de software”, aponta Odisnei Galarraga, um dos sócios da SoftwareProcess.

De acordo com Galarraga, o aumento das certificações é ligado à demanda das próprias organizações por fornecedores com selo MPS.BR, como maneira de aumentar a qualidade dos serviços recebidos.

O Banco do Brasil e o TRE de Santa Catarina recentemente se certificaram em nível F. O TRT-4, de Porto Alegre, está em fase de implementação, com consultoria da SoftwareProcess.

Neste momento, existem 197 avaliações MPS.BR vigentes em todo o Brasil – cada avaliação vale por três anos.

Desde o início do programa MPS.BR, já foram realizadas 372 avaliações MPS.BR em todo o Brasil.