SDN é nova tendência para redes. Foto: Getty Images.

Tamanho da fonte: -A+A

Uma pesquisa divulgada pela consultoria norte-americana Infonetics Research aponta um crescimento significativo para o mercado de redes definidas via software (SDN, na sigla em inglês) para 2015 e 2016.

Segundo a empresa, no mercado na área de tecnologia da informação, comunicação e telecomunicações, 45% das empresas planejam ter SDN em produção nos data centers já em 2015, intenção que sobe para 87% em 2016.

O levantamento da consultoria entrevistou 101 executivos responsáveis por investimentos em médias e grandes organizações nos Estados Unidos. Segundo responderam os executivos para a Infonetics, as redes SDN trarão oportunidade de negócios tanto para empresas novas como para players já estabelecidos.

"O momento dos fabricantes investirem no desenvolvimento da tecnologia é agora", afirmou o diretor de pesquisas em data center, cloud e SDN da Infonetics, Cliff Grossner.

Segundo Grossner, os dois próximos anos serão decisivos para o estabelecimento das marcas no mercado de SDN, quando os testes de laboratório determinarão a produção e a entrega dos equipamentos em 2015, resultando em um aumento significativo em 2016.

Além disso, segundo o expert, a janela entre os testes e implantações de soluções SDN em redes e data centers deve ser reduzida. Ainda assim, muitos fabricantes precisa aperfeiçoar seus produtos para o segmento.

Ainda assim, o mercado de switches Ethernet, rival da tecnologia SDN e reduto da força de empresas como Cisco, ainda tem vez em meio aos executivos.

Segundo a Infonetics, a maioria dos executivos ouvidos prevê ampliar o número de sites de data centers e de redes locais (LAN) nos próximos dois anos e informa altos investimentos em servidores e switching LAN Ethernet.

A favor dos tradicionais switches, muitos executivos ainda tem preocupações com o SDN, temendo potenciais interrupções da rede. Além disso, a interoperabilidade dos dispositivos ainda é uma forte barreira para a adoção da tecnologia.

"Ainda há sérias dúvidas sobre a maturidade da tecnologia e dos casos de sucesso. Os fabricantes precisam trabalhar com grandes clientes para concluir os testes de laboratório e apresentar os casos de sucesso", afirma Grossner.