Irmãos gêmeos Tomás e Celso Ferrari, fundadores da GeekHunter. Foto: divulgação.

A GeekHunter, startup que desenvolve uma plataforma para seleção e contratação de profissionais de TI, anunciou ter recebido um aporte de R$ 2 milhões dos grupos de investidores Gávea Angels, Bossanova e Hangar 8.

Segundo informações do site SC Inova, o valor deve ser usado para a empresa de Florianópolis aumentar a equipe em 40% e expandir atuação a outros polos de tecnologia, além desenvolver novas soluções em seu marketplace.

“A dificuldade de empresas encontrarem profissionais de tecnologia, que é ‘dor’ do mercado que a startup se destina a resolver, vai se tornar cada vez maior nos próximos anos”, afirma Tomás Ferrari, CEO e cofundador da Geekhunter.

Segundo Ferrari, a demanda anual no mercado brasileiro de TI por engenheiros, cientistas da computação e desenvolvedores é de 70 mil pessoas por ano, enquanto apenas 46 mil  profissionais se formam anualmente.

O cenário deve ser agravado com os recentes investimentos feitos por fundos internacionais como Softbank e Kaszek Ventures, que estão criando novos unicórnios e estão demandando, desde agora, um expressivo contingente de profissionais de tecnologia. 

“Isso é muito perceptível pra gente. Cada vez que uma empresa recebe um grande aporte, ela naturalmente abre muitas vagas para os times de TI”, reforça Ferrari.

Fundada em 2015 pelos irmãos gêmeos Tomás e Celso Ferrari, a GeekHunter havia recebido um primeiro aporte de R$ 325 mil de um grupo de seis investidores anjo. 

Hoje a empresa conta com 30 pessoas na equipe, número que deve aumentar em 40% com o novo investimento.

Na plataforma, estão cadastradas 4,5 mil empresas e 90 mil desenvolvedores e engenheiros de software.

A proposta é automatizar e agilizar processos como triagem, check salarial, teste prático e agendamento de entrevista com o candidato. 

As empresas pagam por contratação realizada e os profissionais recebem, da Geekhunter, um bônus por terem sido selecionados. O valor pode chegar a até R$ 2 mil. 

Entre os clientes estão marcas como Mercado Livre, B2W, Ambev, Netshoes, entre outras.

Boa parte dos negócios da GeekHunter estão nos mercados de São Paulo, Rio de Janeiro e Florianópolis. Com os recursos, a ideia é chegar a outras capitais com alta demanda de profissionais, como Curitiba, Belo Horizonte e Florianópolis.