Leandro Campos, CEO da Nvoip. Foto: divulgação.

A Nvoip, startup mineira de telecomunicações, recebeu um aporte de R$ 3 milhões em rodada liderada pela BR Angels Smart Network, associação nacional dedicada a investimento-anjo composta por executivos C-Level. 

Cedro Capital e Bossa Nova Investimentos também participaram da rodada.

A Nvoip foi fundada em 2018 por Leandro Campos (CEO) e Irina Campos (COO). Leandro já havia participado da criação do Reservatio, um aplicativo para reserva de mesas em restaurantes, e havia fundado a Newtec Soluções, de serviços e soluções de TI, onde Irina foi gerente administrativo.

Sediada em Juiz de Fora, Minas Gerais, a Nvoip oferece uma plataforma de comunicação de voz, SMS e API para pequenas e médias empresas.

Atualmente, a startup conta com mais de 2,7 mil clientes ativos distribuídos por 26 estados brasileiros, além de outros 19 países. Deste total de usuários, a maior parte está concentrada em São Paulo (44%).

Embora tenha sido homologada como uma operadora de telecom pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), a Nvoip diz se assemelhar pouco às outras empresas do gênero no país.

A startup fornece serviços 100% na nuvem, o que exclui a necessidade de qualquer tipo de instalação física, mesmo no caso de sistemas de PABX.

Para utilizar os serviços da Nvoip, o usuário precisa apenas acessar o site da empresa, realizar um cadastro e escolher as funcionalidades que precisa para criar o sistema de telefonia de sua empresa. 

Não é preciso contratar pacotes ou aderir a planos com prazos mínimos de carência. O cliente opta pelo que quer e paga somente pelo que utiliza, incluindo 0800 e 4003 ou a numeração equivalente aos dois serviços em 73 países diferentes.

"A Nvoip é capaz de fazer com que call centers ou centrais de atendimento completas sejam criadas em questão de minutos. E isso a preços bastante acessíveis. Portanto, não pensamos duas vezes antes de apoiar essa iniciativa", conta Orlando Cintra, CEO da BR Angels.

O grupo de investidores aposta que a chegada de novos drivers, como o 5G, vai impulsionar o crescimento de empresas como a Nvoip. 

Além disso, destacam o fato de que a startup vem ao encontro das necessidades de um mercado que ainda possui muitos clientes insatisfeitos com questões que envolvem qualidade de serviço, burocracia, amarrações contratuais, entre outros entraves. 

“Com um time bastante diversificado, mas que sempre atua de maneira ágil e coesa, a startup também possui um business model capaz de favorecer a busca por soluções de mobilidade que, como sabemos, são cada vez mais imprescindíveis no mundo pós-pandemia", assinala Paulo Pontin, board advisor da BR Angles no conselho da Nvoip.

Além dos recursos financeiros, a BR Angels planeja ajudar na execução do plano de negócios da startup, principalmente em questões de governança, estratégia, planejamento e crescimento sustentável. 

Para isso, está constituindo, em conjunto com a Nvoip, um conselho consultivo que contará com um representante da BR Angels.

"Ao longo dos anos, temos visto ideias muito boas desaparecerem do mercado por não conseguirem suportar a concorrência com as grandes telecoms do país. Por isso, o apoio que conseguimos neste momento é fundamental para que possamos crescer e consolidar modelos inovadores de serviço no segmento em que atuamos”, afirma Leandro Campos, CEO da Nvoip.

Os investidores da BR Angels, que foi fundada em 2019, estão conectados a empresas que juntas somam mais de R$ 100 bilhões de faturamento.