MÍDIA

Canal do Anúncio tem busca com Evo Systems

30/01/2020 15:51

Implementação foi a partir da base dados MongoDB, integrada ao Google Maps.

O Canal do Anúncio aglutina mais de 1,2 mil veículos de mídia, off-line e on-line. Foto: Pixabay.

Tamanho da fonte: -A+A

A Canal do Anúncio, startup brasileira de acesso a mídias para publicidade, apostou na busca georreferenciada com a Evo System, consultoria de inovação e engenharia de software.

A partir da base dados MongoDB, integrada ao Google Maps, a ferramenta permite encontrar o outdoor ou cinema mais próximo ao endereço desejado, por exemplo,  visualizando isso em uma mapa em segundos.

“Esse processo hoje em qualquer agência é muito demorado, pois necessita que a agência avalie os media kits de cada veículo de comunicação, ou seja, um trabalho totalmente manual”, explica Leonardo Dias, sócio-diretor da Evo Systems.

Para atender a startup com soluções de TI, em contrato assinado há seis meses, a Evo System montou um time multidisciplinar com designer, arquiteto, analista e tester.

Segundo a empresa, que tem sede no mesmo prédio da cliente, isso trouxe ganhos em tempo desde concepção até implantação da ferramenta. O cronograma dos projetos de TI foi acelerado em 300%. 

Para o Canal do Anúncio, ganhou-se em agilidade de processamento e de planejamento de mídia, ou seja, na experiência do usuário na plataforma. 

O tempo que o cliente demora para escolher, criar, planejar e publicar o anúncio, reduziu de 10 para dois minutos depois das primeiras entregas.

Segundo a empresa, a produtividade interna da equipe de planejamento e operações de mídia da Canal do Anúncio dobrou em número de entregas dos planos de mídia. Já o número de clientes que navegam sozinhos teria aumentado em 250%.

Fundada em 2011, a Evo Systems nasceu de um mestrado na USP e da experiência em projetos de P&D com indústrias, startups e incubadoras.

Entre os clientes, estão Banco Next, Bradesco Concierge, Chame Lav e Ache Lavanderias.

Com 10 mil visitantes únicos por mês, o Canal do Anúncio aglutina mais de 1,2 mil veículos de mídia, off-line e on-line, para que as empresas e agências possam buscar, planejar, comprar e executar anúncios em qualquer meio de comunicação.

“Na prática, com o Canal do Anúncio democratizamos a compra de mídia. Qualquer empresa ou negócio pode acessar o canal do anúncio e realizar sua campanha de forma intuitiva rapidamente”, explica André Maggi, CEO do Canal do Anúncio.

O Canal do Anúncio atende mais de 200 empresas como Jamef, Construtora Mitre, ONI Agência, IGA, Óticas Wanny, além de startups como Doghero e LAR.app.

De acordo com dados do Ibope, o mercado brasileiro de publicidade movimenta aproximadamente R$ 55 bilhões em valores líquidos, sendo que 30% desses investimentos correspondem à compra de mídia feita por meio de grandes agências.

Veja também

LEADS
Sicoob tem inteligência com Dígitro

Sistema mapeia potenciais clientes da cooperativa de crédito e virtualiza serviços.

ACQUI-HIRING
iFood compra startup Hekima

Empresa está de olho nos experts em data science e inteligência artificial.

EXPERIÊNCIA
Oi tem novo museu de alta tecnologia

Espaço carioca conta com inteligência artificial e ambientes imersivos da Cactus.

CONTROLE
Polícia Federal tem projeto com Stefanini

Solução integrada com a Receita busca coibir o desvio de produtos químicos.

LIDERANÇA
Cofundadores do Google deixam comando da Alphabet

Sundar Pichai, CEO do Google, assume também a empresa-mãe.

HOMENAGEM
Cesar Paz será cidadão emérito de Porto Alegre

Fundador da AG2 será homenageado pelo seu trabalho à frente do Porto Alegre Inquieta.

TRABALHO
Alpargatas tem app de check-in de colaboradores

Aplicativo serve para os colegas se acharem em novo escritório sem posições fixas. 

MINSAIT
Amapá automatiza protesto de dívidas

A ferramenta levou seis meses para ser desenvolvida e está operando desde julho.

ATENDIMENTO
10 razões para o fracasso do seu chatbot

Nem todos os robôs de atendimento são implantados e treinados de maneira eficiente.

MOBILIDADE
Porto Alegre monitora trânsito com 99

Dados têm base no movimento dos motoristas do aplicativo.