Affonso Nina.

A Sonda fechou o ano passado com um faturamento de US$ 329,1 milhões no Brasil, o que representa uma alta de 5,2% frente aos resultados de 2018.

O crescimento é para o negócio na Sonda no país em dólares, moeda na qual a multinacional chilena divulga resultados para facilitar a comparação entre os 10 países nos quais atua. Em reais, o crescimento teria sido de 11,9%.

Em nível global, a Sonda fechou o ano passado com uma receita consolidada de US$ 1,131 bilhão, uma queda de 1,82% frente aos resultados de 2018. O resultado é melhor do que o obtido em 2018, quando a receita caiu 15%.

Se medida em pesos chilenos, a empresa teve um aumento de receita de 5,8%.

O resultado no Brasil marca uma recuperação da empresa no país, onde as coisas não iam bem nos últimos anos. 

O último dado disponível antes do de 2018 foi de 2015, quando o faturamento foi US$ 484,2 milhões, queda de 10,3% frente a 2014.

No acumulado do período entre 2015 e 2018, o faturamento da Sonda em dólares no Brasil caiu 32%.

A volta dos bons resultados pode ser consequência de uma profunda reorganização no país, com direito a um novo CEO, contratado em outubro de 2017.

Com a entrada de Affonso Nina, diferentes empresas adquiridas no país ao longo dos anos passaram a ser tratadas como verticais de negócios da Sonda TI, que passou a se vender como uma integradora com tecnologias de SAP, virtualização, cloud computing, armazenamento, segurança e telecomunicações.

A Sonda teve um 2019 ativo no Brasil na frente de aquisições.

Foram duas compras:  a TR Process, uma startup sediada em Ribeirão Preto especializada em software para automatização de tarefas (RPA, na sigla em inglês) e a M2M, empresa que é uma das maiores fornecedoras de soluções de monitoramento de frotas para o setor de transporte público do Brasil.

A primeira não teve o valor revelado. A M2M custou R$ 43 milhões.

No Brasil, a Sonda mantém escritórios próprios nos 26 estados brasileiros, com mais de 8 mil colaboradores e 700 clientes. A empresa conta com seis Centros de Serviços, dois Centros de Inovação e três data centers.