Bola oficial da NASL. Reclamem da Brazuca agora. Foto: Keith Sherwood / Shutterstock.com

Investidores brasileiros e americanos acabam de lançar o São Francisco Deltas, único time de futebol profissional da cidade, com previsão de jogar em fevereiro de 2017.

O site do Deltas lista 18 investidores, a maioria representado fundos do Vale do Silício como Draper Fisher Jurvetson, Felicis e Precursor. 

O grosso do dinheiro, no entanto, deve vir do paulista Paulo Malzoni Filho, do Grupo Malzoni. A empresa ficou conhecida pela venda em 2007 de uma série de shopping centers no Brasil para o grupo canadense Brascan, um negócio de US$ 1,5 bilhão que marcou época no mercado imobiliário. Depois da operação, Malzoni seguiu administrando o novo negócio.

A família Malzoni também está por trás do Pátio Victor Malzoni, um arranha céu em forma de mesa construído na Faria Lima, o endereço mais caro da cidade, outro negócio na faixa do bilhão de reais.

Chamada de “startup de futebol” o São Francisco Deltas planeja usar tecnologia para melhorar as experiências de fãs e jogadores, incluindo o uso de ingressos com Inteligência Artificial e de Realidade Virtual.

O time pretende participar da North American Soccer League (NASL), uma liga alternativa à Major League Soccer (MLS), e competirá na U.S. Open Cup, além de disputar partidas amistosas, incluindo um jogo de pré-temporada contra o São José Earthquakes.

As partidas serão disputadas no Estádio Kezar, antiga casa dos São Francisco 49ers da NFL, com capacidade para 10 mil torcedores.

Brasileiros estão em alta no mundo do soccer. O Orlando City, clube de futebol da cidade na MLS, é de outro brasileiro, Flávio Augusto da Silva.

Silva comprou o clube em 2013, mesmo ano no qual o empresário  vendeu a  rede de escolas de inglês Wise Up para a Abril Educação em fevereiro de 2013 por um valor estimado em R$ 1 bilhão.