Líbano Barroso. Foto: divulgação.

A Via Varejo, rede de lojas que surgiu da fusão das empresas Casas Bahia e Ponto Frio, quer afinar e integrar mais a sua operação com seu braço de vendas na internet, a Nova Pontocom.

O plano foi anunciado pelo novo presidente da companhia, Líbano Barroso, que divulgou nesta quarta-feira, 30, os resultados da companhia no primeiro trimestre.

Conforme o CEO, que recentemente substituiu Francisco Valim, no cargo desde agosto do ano passado, investidores reagiram positivamente ao balanço da varejista, cuja receita líquida subiu 5,9% de janeiro a março, e as despesas gerais e administrativas caíram 20%.

O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) subiu 44,2%, para R$ 485 milhões.

Além disso, conforme reporta o Valor, a empresa conseguiu, com a venda de produtos de maior valor e cortes nas promoções nas lojas, ampliar a margem bruta em 0,6% para 30,8%. O lucro líquido cresceu 57,4%, para R$ 179 milhões.

Depois de colher bons resultados com o enxugamento de operações em suas lojas físicas, a Via Varejo agora mira sua divisão de comércio eletrônico. Para isso, a empresa contratou a consultoria internacional Mckinsey para estudar ganhos de sinergia entre os negócios.

Segundo Barroso, medidas já foram tomadas neste caminho, como o compartilhamento de centros de distribuição (CD) da operação física e on-line. As empresas começaram, no fim de 2013, a usar conjuntamente espaços do CD de Camaçari (BA). No primeiro trimestre, o CD de Contagem também passou a ser compartilhado.

"Identificamos que existem áreas em que conseguimos avançar nessa sinergia e em outras em que não há como ter ganhos. Entre as áreas que dá para avançar está por exemplo, o compartilhamento de entregas para mesmas regiões cobertas pela Via Varejo e Nova Pontocom", disse Barroso.

Outra área em que a companhia deve atacar é a fornecimento de serviços de tecnologia, usando o espaço que já existe nas lojas para vender celulares e outros serviços tecnológicos.