O hospital Tacchini adotou o prontuário eletrônico do Soul MV. Foto: Pressmaster/Shutterstock.

O Hospital Tacchini, de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, adotou o prontuário eletrônico do Soul MV, integrado à solução E-Val Madic, da E-Val Tecnologia, para eliminar a necessidade de impressão do prontuário.

A implantação do projeto de certificação digital começou este mês pelas UTIs Pediátrica e Neonatal e contempla todas as áreas assistenciais do hospital, com data prevista para conclusão em outubro deste ano. 

O projeto tem o objetivo de otimizar o fluxo interno e externo de documentos eletrônicos, que passam a ter validade legal.

Uma vez emitidos e assinados digitalmente, os documentos ficam disponíveis eletronicamente para toda a instituição, não sendo mais necessário transportar documentos físicos de um setor para outro. 

“Como ganho adicional, teremos a redução do consumo e armazenamento de papel, contribuindo para a saúde financeira da instituição”, destaca Carlos Alberto Bertollo, responsável pela área de Tecnologia da Informação do Hospital Tacchini.

Segundo o executivo, a instituição está satisfeita com a receptividade e aceitação da solução por parte dos usuários, apesar de existir uma pequena resistência ao desapego ao papel. 

“Com a assinatura digital o papel acabará ficando de lado e teremos mais segurança e eficiência, até porque teremos sistemas de backups que garantirão a integridade das informações e acabaremos com alguns registros manuais que eram feitos na prescrição impressa”, explica.

Para Bertollo, as expectativas a médio e longo prazo são que o Hospital Tacchini opere 100% sem papel. 

Fundado há 90 anos, o Hospital Tacchini é um dos hospitais mais bem aparelhados do Rio Grande do Sul e referência para 22 municípios do interior do estado.

Seu Corpo Clínico é composto por 224 médicos, e a instituição possui 336 leitos, distribuídos em 3 UTI's (Adulta, Pediátrica e Neonatal) e 10 Unidades de Internação. Hoje o hospital conta com cerca de 1,7 mil funcionários. 

A E-Val é uma empresa focada em segurança, certificação digital e business intelligence. 

Já a MV trabalha com sistemas de gestão de saúde. Atualmente, mais de 1 mil instituições no Brasil, América Latina e África utilizam os sistemas da MV.

A MV contabilizou ma receita líquida de R$ 161 milhões em 2014, o que significa uma alta de 20% em relação à receita de 2013.

Em 2014, a MV conquistou mais de 70 novos clientes, entre hospitais, unidades de pronto atendimento, secretarias de saúde e operadoras de planos de saúde, como o Hospital Santa Izabel (BA), a Santa Casa de São Carlos (SP), a Prefeitura Municipal de Itu (SP) e a Secretaria de Saúde do Piauí. 

Para 2015, o plano da companhia é manter o percentual de crescimento na faixa dos 20%.