Rio Branco é a primeira cidade do norte do Brasil a implantar o Street. Foto: flickr.com/photos/fotosdoacre.

Rio Branco vai ser a primeira cidade da região Norte do Brasil a receber a solução Parquímetro Street. Até o final do ano, a tecnologia desenvolvida pela Digicon irá controlar as vagas de estacionamento rotativo da cidade. 

A implantação e a operação dos equipamentos serão feitas pela empresa Serttel, vencedora da licitação.

A previsão é implantar 65 parquímetros para gerenciar mais de 1,7 mil vagas na região central e centros comerciais de Rio Branco. 

A primeira fase irá iniciar com 35 equipamentos, que devem começar a ser instalados no final de junho. 

O projeto prevê a expansão para outros locais de grande movimentação de veículos e pessoas na capital.

O Parquímetro Street permite a compra automática do tíquete. A solução aceita pagamento através de moedas ou por meio de um cartão recarregável. 

Com um painel solar, a tecnologia amplia em até duas vezes a autonomia da bateria recarregável, ou seja, possui um consumo autossustentável de energia.

Um software de gestão recebe as informações operacionais dos equipamentos instalados através de GPRS (tecnologia celular sem fios). 

O diretor da divisão de mobilidade urbana da Digicon, Hélgio Trindade Filho, informa que esse sistema vai controlar adequadamente o uso dos espaços públicos.

“Os parquímetros organizarão as vagas de estacionamento de forma inteligente, isso permite que mais pessoas possam utilizar estes locais”, reforça.

 A Digicon desenvolveu uma linha de negócios voltada a este mercado em 2003. Atualmente são quase 3 mil equipamentos em 50 cidades, distribuídas por nove estados brasileiros, controlando mais de 65 mil vagas. 

A divisão de mobilidade urbana da Digicon tem previsão de crescer 15% em 2014. O segmento representa 40% no faturamento total da empresa, que estimou uma receita de R$ 60 milhões para 2013.

O município de Santo André, no ABC paulista, começou em março um processo de implantação de 59 parquímetros solares da empresa.

No final do ano passado, a cidade de Macaé, no Rio de Janeiro, também implantou esses equipamentos para administrar 1,2 mil vagas.