Stuart Pann. Foto: divulgação.

Stuart Pann, veterano da Intel, é o novo vice-presidente sênior do grupo de sistemas pessoais e impressão da HP, assumindo um cargo que estava vago desde meados de maio, quando Tony Prophet deixou a empresa para se juntar à Microsoft.

Segundo dados do blog Digits, do Wall Street Journal, Pann terá o desafio de reacender a divisão, a maior da empresa, que teve em 2013 uma queda de faturamento de 7%. Além disso, a empresa amargou em 2013 a perda da liderança no mercado de PCs para a Lenovo.

No entanto, Pann chega à empresa com boas notícias. O primeiro trimestre de 2014 foi positivo para a divisão, que subiu os 7% perdidos, com vendas calcadas especialmente nos produtos para o segmento corporativo.

O último cargo de Pann na Intel foi de vice-presidente corporativo e gerente na área de vendas e marketing da gigante de chips. Seu papel abrangia tarefas como precificação de produtos, gerência logística e cadeia de suprimentos, assim como análise de mercado.

A mudança no setor de computação pessoal da HP é mais um indício que a empresa está botando de novo o pé no acelerador para correr atrás do tempo (e dinheiro) perdido. No início do mês, em Las Vegas, no HP Discover, a CEO Meg Whitman declarou que a empresa, que completa 75 anos em 2014, está "de volta a uma posição estável".

Um dos focos claros da empresa em seu novo posicionamento é se estabelecer como uma das principais forças em computação corporativa de ponta a ponta, tanto na parte de serviços quanto de infraestrutura, saindo do ainda persistente estigma de vendedor de hardware.

Segundo Ricardo Brognoli, vice-presidente do Enterprise Group da HP no Brasil, o plano da empresa é reforçar sua atuação no segmento corporativo e de serviços, pois já está estabelecida no mercado de impressoras e PCs.

“O market share pelo market share não nos interessa mais, especialmente o consumidor final, porque é uma guerra de preços. No corporativo, entretanto ainda somos líderes e estamos crescendo”, disparou.