Problemas com compras poderão se resolver no site. Foto: flickr.com/stuckincustoms

Foi lançado na sexta-feira, 27, o novo portal do Procon, o Consumidor. Criado pela Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, o site está em versão beta e tem o objetivo de mediar conflitos entre consumidores e empresas.

Após a inscrição de uma ocorrência registrada pelo consumidores, as empresas terão até 10 dias para responder. A identificação pessoal ficará sigilosa, mas as descrições e o andamento das queixas serão acessíveis a quem desejar.

Uma pesquisa patrocinada pelo governo sustenta que apenas 11% dos consumidores recorrem aos Procons para solucionar problemas em produtos ou serviços adquiridos. Outros 9% preferem se queixar publicamente nas redes sociais como Facebook ou Twitter.

O site já explica que “por se tratar de um serviço provido e mantido pelo Estado, com ênfase na interatividade entre consumidores e fornecedores para redução de conflitos de consumo, a participação de empresas só é permitida àqueles que aderem formalmente ao serviço”.

Até aqui, 120 empresas firmaram o termo pelo qual se comprometem a conhecer, analisar e buscar solução dos problemas apresentados. “O consumidor, por sua vez, deve se identificar adequadamente e comprometer-se a apresentar todos os dados e informações relativas à reclamação relatada”.

Entre as campeãs de queixas nos Procons, as quatro grandes operadoras de telefonia móvel do país – Vivo, Tim, Claro e Oi – já estão entre as cadastradas, assim como Casas Bahia, Magazine Luiza, Amil, Bradesco Saúde, Consul e Samsung.

A ‘versão beta’ ainda não atende a todo o país – está no DF, Acre, Amazonas, Espírito Santo, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro e São Paulo. A expectativa é que os demais estejam incluídos até setembro.