Qualcomm, Embrapa e ISES irão desenvolver sistemas de bordo para os drones. Foto: Pixabay.

A Qualcomm, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e o Instituto de Socioeconomia Solidária (ISES) anunciaram nesta quinta-feira, 30, uma colaboração para desenvolver tecnologias para drones, com o objetivo de apoiar os agricultores no Brasil. 

O Programa de Desenvolvimento de Tecnologias para o Uso de Drones em Agricultura de Precisão tem como objetivo demonstrar como essas soluções podem ser aplicadas para reduzir o impacto ambiental e aumentar a produtividade das culturas.

Os sistemas de bordo desenvolvidos para os drones combinarão a experiência da Embrapa em agricultura e algoritmos de processamento de imagem com a plataforma Qualcomm Snapdragon Flight e tecnologias móveis.

A ferramenta tem o objetivo de coletar, processar, analisar e transmitir informações das lavouras em tempo real para os agricultores e agentes ambientais.

Os dados de inteligência podem ser utilizados para detectar com precisão as deficiências das culturas, ocorrência de pragas, escassez hídrica, déficit de nutrientes e danos ambientais. 

Segundo a iniciativa, atualmente os altos custos, a necessidade de operadores e técnicos especializados, além do uso de computadores de alta capacidade tornam os drones inacessíveis para a maioria dos agricultores do Brasil. 

Ao desenvolver sistemas de bordo para drones e aplicar uma prova de conceito, o grupo espera proporcionar a ampla adesão da tecnologia na indústria agrícola, tornando essas soluções acessíveis aos pequenos, médios e grandes produtores.

Após o desenvolvimento de sistemas de bordo para drones, o programa terá testes de campo com os dispositivos e uma avaliação para medir o seu impacto econômico e social. 

A iniciativa Wireless Reach, da Qualcomm, financia o programa, que será implementado em colaboração com a Embrapa, empresa estatal vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e o ISES, uma organização sem fins lucrativos que implementa tecnologias ligadas ao desenvolvimento social e geração de renda.

"Com o aumento da demanda por alimentos no mundo, a agricultura de precisão se torna cada vez mais importante. Os drones se tornarão uma ferramenta fundamental nesse sentido, em particular em países de extensão continental como o Brasil", disse Rafael Steinhauser, vice presidente sênior da Qualcomm Serviços de Telecomunicações.

A TIM, através da sua área de Inovação e Desenvolvimento de Negócio, será a parceira preferencial de telecomunicações do projeto, contribuindo com a habilitação da rede LTE nos laboratórios e campos de prova.