Conteúdo da ZH ficará restrito na web. Foto: flickr.com/photos/poperotico

Tamanho da fonte: -A+A

A partir de agosto, o jornal Zero Hora começará a cobrar pelo conteúdo online. A decisão também será adequada para os aplicativos de tablets e de celulares.

Conforme comunicado enviado aos assinantes, o valor e a data ainda não estão definidos.

A empresa segue uma tendência mundial popularizada pelo The New York Times e aplicada recentemente pelo pela Folha de S. Paulo.

Ainda de acordo com o comunicado, a ZH adota “a cobrança do acesso digital a não assinantes para manter e reforçar seu alto padrão de jornalismo, suas inovações e constante aprimoramento”.

O modelo paywall determinará um número de matérias para visualização mensal gratuito aos leitores que não são assinantes.

Depois de chegar ao limite, o usuário receberá uma aviso, através de uma página, indicando a necessidade de efetuar um pagamento para continuar as leituras.

A mudança não se aplica para assinantes da Zero Hora Completa (a partir de R$ 66,90 mensais) e da Digital (a partir de R$ 36,90 mensais), que têm acesso ao conteúdo online efetuando o login.

Segundo a Associação Nacional dos Jornais, em 2011, a publicação do Grupo RBS foi a sexta do país em número de circulação, com uma média de 188.561 exemplares/dia.