Fernando Rex, CEO da Tecnicon.

A Autopeças Padre Cícero, que divulga ser a maior rede de autopeças do Nordeste, implantou o ERP da Tecnicon, empresa com sede em Horizontina, a 496 km de Porto Alegre.

O cliente, que tem matriz em Fortaleza, utilizava um sistema desenvolvido internamente, que, com o tempo, se tornou obsoleto frente às demandas de crescimento da rede, que hoje conta com 11 filiais (dez no Ceará e uma no Piauí) e emprega 800 colaboradores.

“Já são mais de 100 mil itens em estoque para atender a região nordeste. Todos os nossos colaboradores vão operar o sistema diariamente e, para isso, inicialmente, 20 usuários-chave serão treinados para replicar o conhecimento nas filiais”, comenta João Carlos Mineiro Moreira, gerente da autopeças.

De acordo com o executivo, a expectativa é de que o ERP amplie o controle e a segurança sobre todos os dados e processos administrativos e de estoque da companhia.

O CEO da Tecnicon, Claudiomiro Fernando Rex, destaca que go live acontecerá em abril de 2013.

“Neste momento, estamos trabalhando junto com a Padre Cícero para adequação do processo de gestão da empresa”, explica o executivo gaúcho.

O novo cliente incrementa os planos de expansão regional da Tecnicon, que também incluem a abertura de filiais em ritmo vertiginoso: de abril deste ano para cá, a empresa já abriu unidades em Recife, Manaus e Fortaleza.

As operações se somaram às já mantidas em Joinville, Curitiba, Porto Alegre e São Paulo, reforçando a meta de estar em todas as principais cidades do país até 2015.

Conforme Rex, o plano contempla a abertura de quatro novas unidades por ano.

O crescimento também passa pela equipe, que hoje soma cerca de 10 colaboradores em cada filial, mas deve triplicar em todas elas nos próximos meses para atender aos mais de 500 clientes que a companhia possui em todo país.

A carteira traz nomes como CJ Automotiva, Faccini, Industrial Busse, Diesel, Mendonça Imports, RDA e ZAP, entre outros.

O faturamento da empresa, Rex não revela, mas garante que dobra de tamanho a cada ano, com projeção de crescer dois dígitos ao longo dos próximos cinco anos.