Walmir Scaravelli. Foto: Divulgação.

A Mega Sistemas, desenvolvedora de sistemas de gestão para segmentos de construção, manufatura, logística, combustíveis, agronegócios e serviços, anunciou a captação de R$ 6,3 milhões junto ao BNDES pelo programa Prosoft.

O recurso, obtido com o auxílio do Núcleo Softex Campinas, será utilizado para investimentos nos núcleos de pesquisa e desenvolvimento, evolução tecnológica, comercial e marketing, além da migração das soluções da empresa para uma plataforma web.

Conforme destacou a empresa em nota, o investimento será utilizado para dar continuidade ao crescimento da companhia nos próximos anos. Nos últimos oito anos, a Mega obteve taxas de crescimento entre 20% e 30% anuais e, em 2013, faturou R$ 65,8 milhões.

A área de marketing é uma das beneficiadas, com novos investimentos em publicidade e ampliação da equipe. Além disso, uma parte significativa da verba já vem sendo direcionada para ações de manutenção em vendas, com foco no crescimento da empresa nos próximos cinco anos.

Nas estimativas da empresa, os investimentos em Marketing e vendas proporcionarão uma média de crescimento na casa dos 20% ao ano.

De acordo com Walmir Scaravelli, sócio-fundador e diretor comercial da Mega, o investimento na migração de suas soluções para a plataforma web é um dos diferenciais, uma forma de gerar competitividade nas vendas.

"É uma tendência de mercado que os produtos de tecnologia se tornem cada dia mais dinâmicos, amigáveis e intuitivos. Para suprir essa demanda, contamos com o apoio de consultorias especializadas em ergonomia e usabilidade de softwares”, explica Scaravelli.

O aporte do BNDES acontece em um momento de expansão para a Mega, que deixou de uma Limitada (Ltda) para se tornar uma S.A. de capital fechado. Além disso, a empresa fechou este ano a fusão com a Mega Curitiba.

Também foram concluídas a unificação das operações de serviços da área de construção nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e na região sul do país, criando uma única empresa com gestão direta de toda carteira de clientes.

“É importante destacar que o investimento em uma empresa nacional permite que o setor de tecnologia no País alcance um novo patamar. Isto retém o conhecimento no Brasil e permite que o país fortaleça, também, a sua mão de obra no setor em comparação às corporações multinacionais”, afirma Scaravelli.

o aporte da Mega chega juntamente com outros investimentos realizados pelo banco estatal em empresas de tecnologia. A Senior Solution levou R$ 14,8 milhões junto ao BNDES para a criação e aprimoramento de softwares para a companhia.

A Consinco, fornecedora de sistemas de gestão para o setor de varejo e atacado, recebeu um aporte de R$ 1,5 milhão, destinado à expansão de seus negócios, com foco em infraestrutura, na área comercial e na modernização tecnológica da família de produtos Acrux, carro-chefe de vendas da empresa.

Com sede em Itu e presença direta em Curitiba, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Campinas, a companhia conta ainda com 15 canais de atendimento, 700 colaboradores e mais de 2 mil clientes em todo o território nacional.