O Google vai unir seu sistema operacional Chrome com o Android. Foto: Asif Islam/Shutterstock.

O Google vai unir seu sistema operacional Chrome, usado em computadores pessoais, com o sistema operacional móvel Android.

A partir de 2017, o Google terá apenas um único sistema operacional no mercado, com recursos do Android em tablets, smartphones e computadores portáteis. O Google irá mostrar uma versão inicial do novo sistema unificado no próximo ano, segundo fontes do Wall Street Journal.

O movimento deve ajudar no trabalho de software do Google e tornar a sua plataforma mais atraente para desenvolvedores de software terceirizados.

Por enquanto, os esforços de unificação ainda estão no início e ainda não está claro como tudo ocorrerá, segundo uma fonte do Business Insider. É possível que o Google continue a apoiar o Chrome OS e mantenha três diferentes sistemas operacionais.

Até agora o Google tem mantido uma delimitação clara entre seus dois sistemas operacionais, o Chrome OS, baseado no navegador web do Google Chrome, é para a família de dispositivos Chromebook. Já o Android é para dispositivos de menor potência, como tablets e smartphones, e cada vez mais aparelhos como relógios e TVs.

O Google irá renomear os computadores Chromebook quando eles receberem a nova versão do Android, mas ainda não há definição para a nova marca. O navegador web deve manter o nome Chrome. Além disso, a versão open source do Chrome OS, que outros fabricantes de PC podem usar para seus laptops, continuarão a existir.

O Google divulgou na semana passada o seu primeiro balanço financeiro após a reorganização da companhia, com a criação da holding Alphabet, contabilizando um lucro líquido de US$ 3,98 bilhões no terceiro trimestre, numa alta de 45,3% na comparação anual.

A divisão de "outras receitas", que envolve a parte de aparelhos, como o Chromecast, tablets e telefones, teve um crescimento de 11%, respondendo por 10,5% da receita da Alphabet dentro do período.