O time de executivos da Dell visitou a PUC-RS. Foto: Bruno Todeschini/PUCRS.

A Pivotal e sua metodologia de desenvolvimento são parte importante do processo de modernização da operação interna da Dell. 

Com um time de desenvolvedores ágeis, gerentes de produto e designers, a proposta da Pivotal é trabalhar junto ao cliente para desenvolver e implantar softwares de maneira conjunta.

Para evitar a demora na liberação de novos recursos ou falta de adaptação dos usuários, a empresa trabalha com conceitos de programação extrema (XP, na sigla em inglês), design centrado no usuário e Lean.

“Hoje, 82% das pessoas que estão ingressando no mercado de trabalho dizem que a tecnologia utilizada pela empresa é determinante para sua vontade de trabalhar no local. Se as companhias não permitirem que eles trabalhem de forma eficiente e que satisfaça a curiosidade deles por inovação e novidades, elas vão ficar para trás”, diz Greg Bowen, vice-presidente e CTO global da Dell Technologies.

Bowen esteve no Brasil recentemente visitando o centro de desenvolvimento da Dell em Eldorado do Sul, na região metropolitana de Porto Alegre, e conversou com a reportagem do Baguete.

A partir de dados sobre a expectativa dos novos profissionais sobre o mercado de trabalho, a Dell passou a modernizar a operação. 

“Investimos na criação de ferramentas que nos permitem mais flexibilidade, velocidade de resposta e conhecimento sobre os clientes. Isso foi feito com uma combinação da Pivotal e tecnologia da Dell”, detalha Bowen.

Além do método de desenvolvimento da Pivotal Labs, a empresa conta com tecnologias como a plataforma em nuvem Pivotal Cloud Foundry e soluções da VMware para desenvolver novas ferramentas.

“Como cliente do time de experiências digitais, vejo que agora temos uma série de aplicações móveis para sistemas corporativos que só eram acessados antes no computador. Isso é importante porque os profissionais estão trabalhando de diversos lugares e agora podem checar dados e realizar algumas tarefas de forma rápida no smartphone”, destaca Luiz Gonçalves, gerente geral da Dell EMC Brasil.

Além disso, há novas ferramentas que não fazem parte da operação diária da empresa, mas buscam maior engajamento dos funcionários. 

No app “Help a Customer”, por exemplo, colaboradores podem registrar solicitações de amigos ou conhecidos que relatam algum problema nos produtos da empresa e acompanhar o status do atendimento junto com o cliente.

O Brasil, além de receber as novidades para a operação das equipes, deve ter um papel importante no crescimento da Pivotal.

“Temos uma oportunidade grande no Brasil para crescer com as novas tendências a partir da parceria com a PUC-RS, que provêm muitos talentos e pesquisas. A possibilidade de levar essas questões para a universidade e trazer resultados para os negócios não acontece em nenhuma outra parte do mundo”, destaca Bowen.

Apesar de ter fechado sua unidade no Tecnopuc no início de 2017, após 14 anos no local, a Dell segue trabalhando em parceria com o parque tecnológico e a universidade.

Em outubro, a empresa realizou a segunda edição de um curso de Pivotal Cloud Foundry (PCF). O treinamento contou com aproximadamente 60 alunos, todos vinculados à Dell (como empregados ou estagiários). Até o final do ano, uma nova edição deve ser realizada.

O convênio entre PUC-RS e Dell trabalha ainda com os projetos IT Academy – Programa de Capacitação em Tecnologia da Informação; Performance Interference; Avaliação da Escalabilidade de Práticas da Metodologia Pivotal Labs no Apoio ao Desenvolvimento de Software Ágil e Machine Learning para Análise de Casos de Fraude.