Desde o início do ano, LAN e TAM entregaram mais de mil tablets aos seus pilotos. Foto: Divulgação.

As companhias aéreas TAM e LAN entregaram tablets  personalizados aos seus tripulantes comerciais para uso durante o voo. Os dispositivos contam com aplicativos projetados para facilitar e melhorar a gestão da informação das operações em cada voo, assim como o serviço a bordo. 

“Com este projeto, temos o objetivo de melhorar não só a experiência que os nossos passageiros têm, mas também de entregar melhores ferramentas para as nossas tribulações, reduzindo o tempo de processamento de dados, os custos e aumentando os índices de efetividade das nossas operações”, afirma Jorge Ihnen, VP de Operações do Grupo LATAM Airlines.

Com o novo sistema, o Grupo LATAM pretende agilizar a gestão da informação de cada voo, reduzindo o tempo de processamento de dados de 15 dias para somente 1 em alguns casos. O objetivo também é consegui uma economia de mais de cem mil folhas de papel por mês.

Somado a isso, a companhia espera gerar economias no uso de combustível e, com isso, a diminuição de suas emissões de CO2 em aproximadamente três mil toneladas anuais, já que, com este projeto, elimina-se o peso dos computadores e documentos que estavam a bordo dos aviões.

A TAM e a LAN já entregaram mais de dois mil tablets aos seus chefes de serviço a bordo, que lhes permite ter toda a informação necessária para realizar as suas operações, como os dados dos voos pré-carregados, informação do serviço a bordo e suas equipes de trabalho.

Atualmente, o Grupo está implementando uma segunda etapa deste projeto por meio do qual a tripulação de cabine contará com mais informações em voo, como, por exemplo, um mapa de assentos interativo, com informação dos passageiros, os serviços de alimentação, detalhes sobre passageiros frequentes a bordo e atendimentos especiais que sejam requeridos. 

Desde o início do ano, as companhias entregaram mais de mil tablets aos seus pilotos com aplicativos e softwares desenhados para substituir o material impresso de referência que o piloto leva em sua bagagem de voo, como cartas de navegação em formato digital, manuais, certificados de voo e aplicativos para cálculo de desempenho operacional.  

As companhias esperam terminar a implementação deste projeto no primeiro trimestre de 2016, em mais de 300 aviões e 5 simuladores de voo.