O Concilia Brasil busca facilitar acordos nos processos trabalhistas. Foto: Zurijeta/Shutterstock.

Acaba de entrar no ar uma nova forma de negociação online que funciona via aplicativo para dispositivos móveis ou na web. O foco do Concilia Brasil é a realização de acordos nos processos trabalhistas entre advogados, trabalhadores e empregadores. 

“O Concilia Brasil é um sistema que tem como objetivo facilitar acordos nos processos trabalhistas, sem a necessidade de contato pessoal ou de terceiros, por meio da autocomposição em um ambiente neutro. Ele possibilita, de forma mais eficaz, a solução do litígio pelo acordo, com significativa redução de tempo e custo”, explica Ivan Oréfice, diretor da empresa.

A previsão da empresa é atingir a marca de 100 mil processos cadastrados no Concilia Brasil ao longo de 2016.

Para o uso do sistema, é cobrado um valor  mensal fixo de aproximadamente R$ 20 por processo incluído no sistema. Além disso, no momento do acordo é paga uma taxa de sucesso. 

Quem paga pelo serviço são as empresas que têm um grande volume de processos trabalhistas e têm a política de fazer acordo. Os reclamantes representados pelos seus advogados não pagam pela ferramenta.

Com o portal, a empresa espera colaborar com a solução mais rápida de processos trabalhistas. O TST divulgou recentemente o número recorde de 2,6 milhões de novas ações desse tipo em 2015. O total de processos trabalhistas em estoque em 2014 era de mais de 4 milhões. 

O Concilia Brasil está disponível 24 horas por dia, de forma ininterrupta, com sigilo de acesso personalizado e criptografado. Os advogados das empresas e dos trabalhadores reclamantes fazem toda a negociação online até a chegada de um acordo. 

“O último levantamento do Conselho Nacional da Justiça mostra que cada magistrado na área trabalhista tinha no final de 2014 mais de 2.400 processos para julgar. Essa carga, que já é sobre-humana, só tende a crescer cada vez mais. O acordo é muitas vezes a única maneira de se encerrar um processo”, destaca Oréfice. 

Engenheiro com pós-graduação em administração de empresas, Oréfice atuou na UTC Engenharia por quatro anos antes de fundar o portal de acordos trabalhistas.