O Netshoes encerrou o ano de 2015 com prejuízo líquido de R$ 63,2 milhões. Foto: Halfpoint/Shutterstock.

O Grupo Netshoes encerrou o ano de 2015 com prejuízo líquido de R$ 63,2 milhões. No ano passado, a perda líquida da companhia ficou em R$ 93,6 milhões. 

Os números são referentes às operações do e-commerce esportivo Netshoes no Brasil, Argentina e México e da loja virtual de moda Zattini no Brasil.

No ano passado, a empresa obteve crescimento de 33% na receita líquida, para R$ 1,5 bilhão. Ao mesmo tempo, as despesas com vendas da empresa subiram 27%, para R$ 441,4 milhões. 

Já as despesas gerais e administrativas tiveram aumento de 7%, para R$ 156,1 milhões. 

“Fechamos 2015 com crescimento acima do mercado, com contínua melhora em todos os indicadores financeiros e operacionais e iniciamos novas frentes que gerarão importantes frutos a partir de 2016”, explica Leonardo Dib, CFO do Grupo Netshoes.

Para 2016, o grupo aposta em um novo segmento, criando uma área de beleza para o e-commerce Zattini. Em seu primeiro ano de operação, a plataforma de moda superou a cifra de R$ 100 milhões de faturamento foi responsável pela primeira aquisição de marca do grupo, a Shoestock. 

“A Zattini já nasceu dentro de uma estrutura robusta, que compartilha de toda a infraestrutura e tecnologia desenvolvidas pelo grupo ao longo de seus 16 anos. Essa expansão de categoria será continuada com a introdução do segmento de beleza ao portfólio de Zattini no segundo semestre deste ano, além do relançamento da marca Shoestock”, completa Dib.

O núcleo de atuação conta com a contratação de Thiago Maia, que chega ao Grupo Netshoes como diretor da nova unidade de negócio. O executivo já passou por empresas como L’Oréal, Reckitt Benckiser e Unilever.