Marcello Azambuja, diretor do Tech Center da Uber no Brasil. Foto: Luciana Aith.

A Uber começou a expandir para todo o Brasil a verificação dos documentos via scanner para passageiros que optarem pelo pagamento em espécie.

Na prática, as pessoas que solicitarem sua primeira viagem em dinheiro, sem fornecer dados do cartão de crédito ou débito, deverão tirar uma foto do RG ou CNH, além de passar pela verificação já existente de CPF.

O recurso já havia sido anunciado em 2019 e estava sendo testado em Juiz de Fora, Minas Gerais, em Petrolina, Pernambuco, e em Feira de Santana, Bahia. Agora, ele será expandido para uma parte de novos usuários em todo país. 

A tecnologia também é utilizada pela Uber em países como Chile, México, Argentina, Costa Rica, Colômbia e República Dominicana.

"A Uber entende que a tecnologia pode aumentar a segurança de todos que usam o nosso aplicativo e essa expansão é mais uma prova dos nossos avanços na área. Essa ferramenta complementa a verificação de CPF dos usuários que já realizamos há anos e que fica ainda mais completa com a checagem de CNH e RG”, afirma Marcello Azambuja, diretor do Tech Center da Uber no Brasil.

A nova função foi construída pela equipe brasileira da Uber com base no U-Check, primeira tecnologia desenvolvida no país a ser adotada em nível mundial pela empresa.

Lançado em julho de 2019, o U-Check começou com a validação das informações do usuário via Cadastro de Pessoa Física (CPF), utilizando dados do Serasa Experian.

Como a plataforma permite a construção de verificações adicionais, o passo seguinte foi a checagem de documentos. 

O Tech Center brasileiro da Uber foi anunciado em 2018 com investimentos que devem totalizar R$ 250 milhões ao longo de quatro anos.

Fundada em 2010, a Uber iniciou suas atividades no Brasil em 2014 com seis funcionários e, atualmente, conta com mais de 1 mil colaboradores no país. No mundo, são mais de 20 mil pessoas e mais de 10 bilhões de viagens realizadas.