Ricardo Haas.

A Norion, fabricante catarinense de servidores, storage, workstation e equipamentos de vigilância, é a primeira integrante brasileira da Storage Networking Industry Association (SNIA), associação da área que abriu as portas no país em 2014.

O objetivo do acordo é capacitar e certificar a rede de canais de venda e integração da Norion, composta hoje por 16 distribuidores e 3 mil integradores. 

A primeira fase acontece até o final de 2016, e envolverá os 800 maiores integradores regionais atendidos diretamente pela Norion.

“Para podermos oferecer uma solução de armazenamento de alto nível, superando os desafios da virtualização da infraestrutura, é preciso treinamento e acesso a um conhecimento diferenciado", explica Ricardo Haas, presidente da Norion Tecnologia.

A Norion monta produtos usando tecnologia Intel, Nvdia, Mellanox, Emullex e LSI. Na área de storage, os produtos seguem o conceito de infraestrutura definida por software (SDI, na sigla em inglês), visando aliar configuração e preços baixos.

Com operações em Florianópolis e Camaçari, na Bahia, a empresa foi fundada em 1996 e informa em seu site ter 6 mil clientes.

O mercado de storage no Brasil está em queda livre. A receita no ano passado diminuiu 37,2%, para US$ 341 milhões, contra US$ 543 milhões alcançados em 2014. 

Mas isso não é necessariamente uma má notícia para a Norion.

Segundo dados do IDC, a queda está acontecendo ao mesmo tempo em que aumenta a busca pelos produtos mid-range (com preços de US$ 25 mil a US$ 250 mil).

"Em 2016 o cenário deve ser o mesmo, já que a linha mid-range vem oferecendo para uma parcela do mercado uma relação melhor entre custo e benefício”, afirma Luís Altamirano, analista de pesquisas da IDC Brasil. 

A SNIA é a principal entidade multinacional de capacitação "agnóstica" no mercado de storage. Os fundadores no Brasil incluem EMC, Fujitsul, Hitachi, HP e Net App.