Cristian Cavalheiro, diretor de TI da Getnet. Foto: Divulgação.

A Getnet deve abrir nas próximas duas semanas sua nova sede no Tecnopuc. Desde o final do ano passado, a empresa está no parque tecnológico com uma sala provisória, mas está prestes a se mudar para o espaço maior.

O ambiente da empresa contará com 10 mesas ágeis e uma equipe de até 80 pessoas.

“O processo de desenvolvimento será totalmente moderno, com metodologia scrum, e tecnologia de videoconferência para contato próximo com a sede de São Paulo e as áreas de negócio”, relata Cristian Cavalheiro, diretor de TI da Getnet. 

A sede da Getnet no Tecnopuc fica no Condomínio de Empresas Inovapucrs, prédio inaugurado no final de 2016. 

A empresa, uma das maiores no desenvolvimento e gestão de soluções de meios eletrônicos de pagamentos do país, adquirida pelo Santander em 2014, ocupará um espaço de 400m², com a proposta de criar um laboratório de inovações em tecnologia financeira.

“O modelo de trabalho acompanha a tendência do mercado mundial de transformação digital, que também faz parte das ações do Santander. O banco já tem mais de 80 mesas ágeis”, detalha Cavalheiro.

O trabalho da equipe do Tecnopuc será focado em diversos produtos, alguns já em processo de desenvolvimento.

“Essas equipes já estão trabalhando nas sedes já existentes, mas vamos reuní-las no Tecnopuc para impulsionar o crescimento dos produtos, além de criar coisas novas a partir de um ambiente que vai suscitar a inovação como um todo”, explica o diretor de TI.

A equipe vai atuar em projetos como a criação de uma plataforma digital de pagamentos para integração em apps e e-commerces. A empresa também trabalha para levar a automação comercial para o POS digital.

Entre 2004 e 2006, a Getnet já teve um espaço no Tecnopuc, voltado para incubação de novos projetos.

Há pouco mais de dois anos, o Santander Brasil fechou a aquisição da Getnet por R$ 1,1 bilhão. Na época, houve especulação sobre uma possível mudança da infraestrutura da empresa do data center da Getnet em Campo Bom, cidade próxima de Porto Alegre na qual a empresa surgiu, para o do Santander, em São Paulo.

Além de manter até hoje a estrutura local, a empresa sinaliza que deve seguir ampliando sua presença no Rio Grande do Sul com a abertura da nova unidade.

Hoje a empresa detém cerca de 7,5% do mercado de adquirência de cartões. Cielo e Rede ainda dominam o setor, registrando cerca de 90% de todas as transações com cartões no Brasil. A fatia de 2,5% restante é dividida entre Vero, Elavon, Global Payments Brasil, Stone e First Data (Bin).

O Condomínio Inovapucrs foi construído com investimentos de R$ 3 milhões do Programa Gaúcho de Parques Científicos e Tecnológicos (PGTEC) e da PUC-RS. A nova estrutura é a primeira do ambiente de inovação da universidade a contar com recursos do governo estadual.