A Tegma busca startups de tecnologia na área de logística. Foto: Divulgação.

A Tegma Gestão Logística, focada no transporte de veículos zero-quilômetro, vai abrir na quinta-feira, 1º/5, as inscrições para um programa focado em startups de tecnologia na área de logística.

A ação é a primeira liderada pela TegUP, uma corporate venture capital lançada pela companhia de transporte. que busca as melhores.  

O programa de aceleração prioriza empresas que a TegUP considerar de alto potencial de evolução e inovadoras que já tenham superado o estágio inicial do negócio para receber investimentos.

A Tegma, idealizadora do projeto, acredita que pode agregar valor para os participantes por meio de sua experiência e rede de contatos. As startups selecionadas terão espaço opcional para coworking, coaching, mentoria, apoio à gestão e ambiente para provas de conceito.

“Na Tegma, temos o duplo desafio de sustentar operações de alta criticidade como operador logístico e, ao mesmo tempo, dar vazão para iniciativas disruptivas, inovadoras e inseridas no mundo digital. A tegUP nos permitirá amplificar esta atuação bimodal e convergente”, relata Pedro Neves, principal executivo de Tecnologia da Informação da Tegma.

A tegUP é o braço de inovação aberta da Tegma, que tem ampliado o foco e investimento em tecnologia, para aproveitar a oportunidade do momento de transformação que o mercado de logística brasileiro já experimenta.

“A economia compartilhada e digital está gerando inúmeras oportunidades de negócios, quebrando paradigmas e conceitos preconcebidos da gestão tradicional. Vamos marcar um novo tempo na companhia, trazendo iniciativas inovadoras que produzirão mais eficiência operacional”, afirma Gennaro Oddone, diretor-presidente da Tegma.

Com 48 anos de mercado, a Tegma Gestão Logística oferece uma linha de serviços com foco nas áreas de gestão logística, transporte e armazenagem. A companhia atende a setores da economia como automotivo, telecomunicações, bens de consumo e químicos, entre outros.

A Tegma fechou o ano de 2016 com receita líquida de R$ 924 milhões, uma queda de 18% em relação ao resultado do ano anterior.