Estudantes da Feevale ganharam competição da Renault.

Estudantes da Feevale, universidade de Novo Hamburgo venceram a etapa brasileira de uma competição de startups da Renault e irão representar o País na final em Paris, na França. 

A equipe projetou um sistema de acessibilidade para que pessoas com dificuldades motoras possam utilizar veículos compartilhados com mais facilidade. 

O time multidisciplinar, batizado de OrniTwizy, é formado pelos estudantes Felipe Machado, do curso de Design, Jonata Rocha Fett, de Engenharia Eletrônica, Matheus Furlan da Silva, de Engenharia de Produção, Marco Antônio Fröhlich, mestrando em Tecnologia dos Materiais e Processos Industriais, e Nickolas Augusto Both, de Engenharia Eletrônica. 

Segundo Machado, a equipe criou um sistema para que o usuário de cadeira de rodas possa alugar o carro. Os cadeirantes têm uma taxa reduzida para ser locatária do veículo e não possuem a necessidade de se deslocar até onde o carro estará. 

“Mapeamos pontos estratégicos de Porto Alegre e Novo Hamburgo para propor essa solução. Os carros estarão sempre perto de rodoviárias, do aeroporto, das estações de trem, entre outros. O Twizy é um veículo para duas pessoas, pequeno, leve e utiliza apenas energia elétrica como forma de transporte”, ressalta Machado. 

O time agora montará seu protótipo em Curitiba com a estrutura da Renault, além de engenheiros, designers e profissionais de negócios da empresa, que monitorarão os estudantes durante todo o mês de julho e início de agosto.  

Para a diretora de Inovação da Feevale, Daiana de Leonço Monzon, é essencial que empresas grandes, como a Renault, lancem tais desafios para que a Feevale, como instituição de ensino, proponha que seus estudantes pensem em soluções e saiam mais preparados para o mercado de trabalho. 

“Desafios como esses fazem com que os nossos estudantes se relacionem com a prática e desenvolvam soluções de problemas reais para uma empresa real. A experiência de todo o processo vai valer muito mais do que qualquer dinheiro que eles possam ganhar com um projeto como esse”, explica a Monzon.

Neste ano, a Renault Experience recebeu mais de quatro mil inscritos com cerca de trezentos e trinta projetos, dos quais, trinta foram escolhidos para a pré-aceleração. 

Para a final, foram escolhidos dez times, que tiveram de realizar um pitch por videoconferência para apresentar o público-alvo do produto - usuários de cadeiras de rodas - a solução do problema e como entregar valor para o usuário.

No desafio internacional, que ocorrerá no dia 4 de outubro, os estudantes concorrerão a um prêmio de 30 mil euros, além de passagens para participar do Consumer Electronics Show, uma das maiores feiras de tecnologia do mundo, que ocorrerá em janeiro de 2020, em Las Vegas, Estados Unidos.

Este projeto de mobilidade surgido na Feevale vem a se somar ao desenvolvimento de um trator com motorização híbrida pela equipe do professor Moisés Mattos. 

Este projeto tem parceria com a Ulbra e com as empresas Agrovec e JSA Engenharia. Em junho, deve começar a montagem final dos componentes em um novo laboratório que está sendo montado para hospedar este e outros projetos de mobilidade dentro da universidade. 

* Carlos Martins é idealizador da E-24, a primeira corrida de carros 100% elétrica do Brasil e escreve para o Baguete sobre temas relacionados com indústria automobilística e mobilidade. Confira o blog da E-24.