Ex-Microsoft acredita que empresa deve abraçar o Android.

Dados da Strategy Analytics mostram que a Microsoft alcançou apenas 2.7% do mercado de smartphones no segundo trimestre de 2014. Os aparelhos Android conquistaram 84.6% do mercado, enquanto os telefones iOS ficaram com 11.9%. A falta de sucesso nas vendas vem fazendo com que especialistas questionem se a Microsoft deve seguir insistindo no Windows Phone.

Na quarta-feira, 30, a opinião de que a empresa deve matar o Windows Phone ganhou força a partir dos argumentos de Robert Scoble, que trabalhou na Microsoft por três anos, começando em 2003. Na empresa, ele atuou como evangelista de tecnologia para Windows.

Em entrevista ao GeekWire, Scole declarou que a empresa deveria desistir do Windows Phone e abraçar o Android.

Ele destacou a baixa participação de mercado dos aparelhos e a falta de aplicativos desenvolvidos para a marca, que não atrai os desenvolvedores.

No entanto, há especialistas que digam que, mesmo com a baixa fatia de mercado, a Microsoft não pode abandonar os telefones, porque as tecnologias móveis irão dominar a evolução do mundo tecnológico.

Se a Microsoft não tiver um sistema operacional móvel, o argumento é que ela vai ficar de fora desse admirável mundo novo. 

Segundo o Business Insider, Matt Rosoff, diretor editorial do blog CITEworld e ex-analista de Microsoft da Directions, diz que há três argumentos básicos para a Microsoft ter um sistema operacional para smartphones a todo custo, mesmo sem estar forte no mercado.

Para ele, se a Microsoft não tiver um telefone, ela não vai atrair desenvolvedores móveis para a órbita do Windows. Além disso, sem o telefone, a empresa não terá uma plataforma que funcione bem com o próprio software da Microsoft  e não irá criar softwares de última geração para celular. 

A questão é que, sem grande participação nas vendas, os desenvolvedores não vão fazer aplicativos para Windows Phone.

Por outro lado, o maior negócio da Microsoft hoje é vender softwares de produtividade para as empresas e os dispositivos do Windows necessários para executá-los. 

Há uma abundância de empresas que fazem muito dinheiro com a venda de software para empresas e consumidores, tanto para PCs e dispositivos móveis, que também não possuem o sistema operacional, como Oracle, SAP, e Box.

Rosoff completa: Se o Windows Phone "está condenado a ser um eterno coadjuvante, qual é o a razão de ter o Windows Phone?"