TRAJETÓRIA

De estagiária a CEO na Nimbi

31/08/2021 05:50

Carolina Cabral assumiu o comando da companhia de software de gestão de supply chain.

Carolina Cabral. Foto: divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

Carolina Cabral, ex-diretora de vendas e marketing, acaba de assumir como CEO da Nimbi, uma empresa de São Paulo especializada em software de gestão de supply chain.

Com a nomeação, Cabral completou uma trajetória rara, indo desde estagiária até CEO da empresa, hoje com 230 funcionários.

A profissional foi contratada pela Nimbi em 2006, ainda com 19 anos, e ao longo dos anos passou por uma série de áreas dentro da empresa, incluindo central de compras, logística, relacionamento com o cliente, comercial e marketing.

Cabral vinha sendo preparado para assumir o cargo há dois anos e substitui um dos fundadores da Nimbi,  Felipe Almeida, que segue como sócio mas não terá envolvimento direto daqui para frente.

“Sempre me senti respeitada por quem eu sou. Meu trabalho sempre foi valorizado e tive acesso a mentores excelentes, que me deram oportunidades incríveis”, afirma Cabral.

A nova CEO quer implementar uma nova cultura de gestão de pessoas, com foco em “diversidade e inclusão” e um conceito de “gestão horizontal”, com mais autonomia para os funcionários.

“O objetivo é garantir aos  colaboradores as mesmas oportunidades de crescimento dentro da empresa que eu mesma tive”, resume Cabral.

A mudança de CEO da Nimbi foi precedida pela criação de um conselho estratégico, para o qual foi convidado Joel Mendes Rennó, ex-CFO e head de M&A da OLX Brasil e hoje mentor no BoostLab, hub de negócios e programa de mentoria do BTGPactual para empresas tech.

Também participavam do conselho o então CEO Almeida e empresário e investidor Antonio Dias Leite Neto, um dos fundadores da Multicanal (que viria a se tornar a Net) e do canal Shoptime.

Leite entrou na Nimbi com um aporte de R$ 40 milhões em 2012, com o qual a empresa investiu em tecnologia e trocou de marca (a companhia foi fundada em 2000 e se chamava antes Webb).

Ainda no começo do ano, a Nimbi lançou uma operação fintech, focada em oferecer contas digitais para caminhoneiros, com a meta de ter 10 mil usuários no primeiro ano.

A empresa tem mais de 250 mil empresas cadastradas em seu marketplace. Além disso, Vale, Ambev, Leroy Merlin, Loggi, Faber Castell, Danone, Recicla BR, 99, CVC, dentre outras empresas, participam do portfólio da companhia.

A Nimbi teve faturamento de R$ 35,8 milhões em 2018, último ano que divulgou resultados. Foi uma alta de 33% frente aos resultados de 2017.

Veja também

CONTA
Nimbi: banco digital com Hub Fintech

A empresa de gestão de fretes projeta transacionar R$ 1 bilhão até o final do ano.

COMPRAS
Ambev contrata e-procurement da Nimbi

Contrato vale para Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai.

REMÉDIOS
RaiaDrogasil é pioneira em supply chain

Gigante de farmácias está implementando pacote completo da Manhattan Associates.

LOGÍSTICA
Grupo Ultra investe R$ 5,8 mi na RoutEasy

Logtech desenvolveu algoritmo para otimização de rotas para last mile e gestão de operação.

LINHAS
Hitachi: US$ 9,6 bi em empresa de software

GlobalLogic está em 14 países, uma lista que ainda não inclui o Brasil.

NUVEM
Neogrid adota Azure com Dedalus

Projeto na gigante de software de supply chain também incluiu melhorias no uso da nuvem da AWS.