Estudantes em São Paulo. Foto: A2 Fotografia / Milton Michida

A Microsoft fechou em São Paulo o seu maior acordo na área educacional no Brasil e com certeza um dos maiores em nível mundial, com a doação de licenças do Office 365 Pro Plus para os mais de 4 milhões de alunos da rede estadual de ensino.

De acordo com a Microsoft, o acordo significa um “investimento” de mais de R$ 2 bilhões da companhia no período de três anos.  São Paulo é o primeiro estado a estabelecer uma parceria desse tipo com a multinacional, dentro um programa chamado Student Advantage.

O Office 365 ProPlus inclui todos os aplicativos do tradicional pacote Office, como Word, PowerPoint, Excel, OneNote, Outlook, entre outros instalados localmente em até cinco dispositivos e também disponível offline. 

A condição para disfrutar do benefício, no entanto, é o que promete causar polêmica. As escolas dos alunos deverão possuir contrato de licenciamento para o Office 365 ProPlus ou o Office Professional Plus para funcionários e professores.

Tendo em conta que São Paulo tem 20 mil escolas entre nível fundamental e médio, a doação para os alunos pode acabar sendo um estímulo para a migração de instituições que usem software open source ou mesmo versões piratas dos produtos Microsoft, mais do que compensando a doação de software para estudantes que nunca pagariam o mesmo de qualquer maneira.

"Nosso compromisso é atuar permanentemente para que os nossos alunos se apropriem dos recursos tecnológicos, fundamentais para a formação. A parceria anunciada hoje complementa as ações da secretaria focadas em disponibilizar ferramentas digitais atreladas ao currículo", afirma o secretário da educação, professor Herman Voorwald.