Jornalista da Rede Bahia. Foto: divulgação.

A Stefanini entregou um sistema de gestão específico para o setor de mídia para a Rede Bahia, o maior grupo de comunicação do Norte e Nordeste do país, com seis canais de televisão, duas rádios e portais de Internet.

O sistema cobre todas as funções administrativas já personalizadas para as diferentes mídias, como, por exemplo, comercial, CRM, BI, contratos e permutas, estoque, caixa e contas a pagar, podendo se integrar com softwares de RH e contabilidade. 

Outra importante característica são os módulos específicos de Programação Musical e Comercial de Rádios.

“O ERP MidiaWeb contempla um conjunto de soluções em um só produto. A aderência do sistema está acima de 90% para o mercado de mídia, reduzindo a necessidade de customizações”, avalia o CIO da rede Bahia, Mauricio Garrido.

A ideia da Stefanini é transformar o MidiaWeb em um produto específico para o segmento, oferecendo o produto tanto por meio de licenças como serviço, além de uma opção de terceirização de processo de negócio cobrado por volume transacional.

“Os ERPs disponíveis no mercado não estavam atendendo as necessidades específicas das empresas de comunicação. Por isso, investimos nesta solução 100% web e disponível em todas as plataformas”, aponta Wander Cunha, diretor da Business Consulting da Stefanini.

A implementação da Rede Bahia é significativa: são 600 usuários ativos no grupo, tendo 150 conexões de acessos simultâneos em banco de dados.

A Stefanini não está totalmente sozinha nessa vertical de mercado, no entanto.

A Abril, um dos maiores grupos de comunicação do país, está implementando uma série de tecnologias da SAP focadas na área de mídia e entretenimento, com consultoria da Tivit.

O projeto abrange as quase 30 publicações da editora, com suporte aos mais de 4,5  milhões de assinantes e visão geral do cadastro de mais de 12 milhões de clientes.

Por outro lado, a Infoglobo, responsável pelas publicações O Globo, Extra e Expresso, pelos sites O Globo e Extra Online e pela Agência O Globo, decidiu alterar o seu ecossistema de TI, colocando o ERP da SAP somente no lado transacional nas áreas de finanças, comercial, distribuição e logística.

A Stefanini registrou um crescimento de 11% em 2015, com um faturamento de R$ 2,6 bilhões.