E-MAIL

HCL assume Notes da IBM

31/10/2017 06:30

Com o acordo, os produtos devem ter novas versões lançadas, incluindo o Domino 10 até 2018.

Lotus é hoje considerado software legado. Foto: Pixabay.

Tamanho da fonte: -A+A

A IBM e HCL fecharam uma “parceria estratégica” pela qual a companhia indiana deve assumir o desenvolvimento futuro da linha de produtos de e-mail e colaboração da Big Blue, composta pelos softwares Notes, Domino, Sametime e Verse.

Com o acordo, os produtos devem ter novas versões lançadas, incluindo o Domino 10 até 2018.

Não é a primeira vez que as duas empresas fazem uma parceria do tipo. Os produtos Rational e Tivoli foram assumidos pela HCL em 2016.

De acordo com o site The Register, o anúncio significa um futuro para uma linha de produtos que parecia condenada, com direito a novas versões na nuvem pública, privada e on premises.

A IBM comprou a Lotus Software, dona do Notes, por US$ 3,5 bilhões ainda em 1995, em um dos maiores negócios da época.

Foi um movimento que levou a IBM a ter uma presença maior em desktops no que era o momento auge da era cliente - servidor.

Nos dias de hoje, no entanto, a combinação Notes e Domino é tida por muitos como software legado, superada pelo Exchange para mensageria e milhares de aplicações de colaboração.

Veja também

GOOGLE
Rôgga troca Office por G Suite

A implantação do projeto foi feita pela MovTI.

NUVEM
RTE hospeda e-mails com Embratel

A empresa conta com 1,8 mil licenças, utilizadas em 140 localidades.

ILEGRA
Hospital São Paulo adota G Suite

A organização vai migrar um total de 5,5 mil usuários para a nova plataforma.

EDUCAÇÃO
Unilasalle lança EAD com Google

A organização também inaugurou a Xperience Room, baseada na metodologia design thinking.

PAU
iOS 11: problema com e-mail da Microsoft

O iOS 11 tem uma falha que dificulta o envio de e-mails para contas da Microsoft.

EXCLUSIVO
Rotta troca IBM por Microsoft

O executivo entrou na IBM em 2005 e desde 2014 estava envolvido com o Watson.

MAINFRAME
Sicoob é pioneira do Z14 da IBM

Instituição é a primeira a colocar em produção a nova linha de mainframes da IBM.