Por incrível que pareça, muitos usuários ainda tem em mente que a quantidade de hits dos seus web sites é a métrica mais importante para fins de controle e monitoramento. Pois bem, não é!

Lembro que há muitos anos atrás, um cliente divulgava seus hits como se fossem milhares de acessos às suas páginas, e como se importassem mais que os números de seus usuários únicos. Ele não fazia isso por mal, o provedor onde hospedava sugeriu que o fizesse, dizendo ser o correto.

Quero dizer que atualmente temos diversas ferramentas que medem com muita precisão o que está ocorrendo em nossos web sites. Desde o aparecimento dos sofwares específicos para este fim, muita coisa mudou. Anteriormente ficávamos limitados à utilização de softwares como o Webtrends, Webalyzer, Urchin entre outros, que se mostraram ineficazes em monitorar o tráfego originado de dentro dos proxies dos grandes provedores. Acabavam tratando todo o tráfego originado pelo provedor como uma coisa só!

Então surgiu a segunda geração dessas maravilhas, softwares em modelo ASP, onde você incluía um script em suas páginas e a cada acesso monitorava com exatidão inimaginável, softwares como o Hitbox, mais tarde sendo comercializado com outros nomes por diversas companhias. As estatísticas eram tão completas e relevantes que o mesmo se dava ao luxo de fazer previsões, cada vez mais precisas com o passar do tempo.

Porém um passo adiante é ter acesso a esses dados, por pior que seja a ferramenta, um dado para ser comparado com outro é melhor do que nada. Munidos disso e de outros dados coletados na Internet é possível dizer se o seu web site está dando um mínimo de retorno sobre o investimento que você fez, ou se ele é apenas para aumentar o contador de domínios do Registro.br, pois se não é acessado e não é facilmente encontrado nos mecanismos pelos seus principais produtos ou serviços, qual o propósito mesmo?

Faça o teste. Veja o resultado e tenho certeza que você vai querer melhorar muita coisa nele!