Já faltam trabalhadores qualificados para preencher as vagas no mercado. Empresários e analistas temem a repetição do “apagão de mão de obra” de 2008, o que comprometeria o avanço sustentável da economia.

“Toda vez que o Brasil cresce 4,5% ou mais, falta mão de obra qualificada”, declarou à Agência Estado o professor da USP José Pastore, especialista em trabalho. A previsão de alta do PIB para 2010 fica entre 5 e 6%.

Uma estimativa da consultoria LCA, com base no Cadastro Geral de Trabalhadores (Caged) e na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), aponta que o número de brasileiros empregados atingiu 32,28 milhões em novembro de 2009, 1,1 milhão a mais que em outubro de 2008, antes da crise, quando o problema de falta de mão de obra qualificada era grave, detalha a agência de notícias.

Salário médio em alta
Uma conseqüência da demanda por mão de obra é o aumento do salário médio na hora da contratação, que em 2009 teve alta de 5,24%, em termos reais, na comparação com o ano anterior, chegando a R$ 780,56.